Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

BBB21

'Xangozei': Pernambucana Carmem Virgínia aponta ridicularização com orixá no BBB21

Publicado em: 09/02/2021 11:40

 (Foto: GNT/Divulgação
)
Foto: GNT/Divulgação


Uma conversa entre os participantes do Big Brother Brasil 21 Karol Conká, Projota, Nego Di e Lumena, na noite dessa segunda-feira (9), foi apontada nas redes sociais por promover intolerância religiosa e ridicularização com religiões de matrizes africanas. No papo, os quatro conversavam sobre orixá Xangô, quando Nego Di faz um trocadilho com o nome da entidade: "eu xangozei". O termo arrancou risada dos demais brothers, e Conká completou imitando o sotaque de Lumena: "eu chamei Xangô véi".

A internet apontou uma reação errada de Lumena, que é de religião de matriz africana, e, ao invés de repreender a brincadeira, concordou com os demais. "Eu xangozei. Eu estou pelo certo com meu orixá, você está pelo errado. Ele está te abandonando". O papo fazia referência a uma situação envolvendo o ex-BBB Lucas Penteado, que decidiu deixar o programa na manhã do domingo por estar se sentindo perseguido pelos demais participantes.


O diálogo também foi criticado pela chef pernambucana Carmem Virgínia em sua conta no Instagram, que prometeu acionar a justiça. "Quero dizer publicamente que de todos os demandos, todas as atrocidades que vocês fizeram essa doeu no fundo da minha alma e é por isso que eu vou entrar na justiça contra vocês 4!", escreveu a chef, Iyabassé de Xangô e apresentadora do programa Cozinheiros em Ação, da GNT.

"Farei isso, porque eu sei que Xangô é justiça e é com eles que vocês vão se entender. Xangô vai dançar alujá no dia que vocês forem julgados não só pela justiça dos homens, mas pela justiça do Brasil inteiro. Não mexam com meu xangô", justifica Carmem. Simbolizado pelo elemento fogo, Xangô é o orixá que representa a justiça.

 

No post, a pernambucana contou das dificuldades que enfrenta na vida por ser Iyabassé desde os 7 anos de idade. "Eu que a vida toda perdi amigos, deixei de ir a festas de aniversário, eventos depois de adulta, humilhada, isolada em sala de aula, em rodas da gastronomia [... ] Porque meu DNA acusa que eu venho sou descendente da terra de meu Pai Xangô, Xangô patrono do nagô pernambucano, Xangô meu orixa, minha vida, meu axe! Xangô quem me fez chegar até aqui".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Combate à obesidade ganha ainda mais importância no contexto da pandemia
Resumo da semana: explosão de casos de Covid-19 e desdém do presidente
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 05/03
Na pior fase da pandemia, cidades fazem panelaço contra Bolsonaro
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco