Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LITERATURA

Italo Moriconi debate o livro 'Literatura, Meu Fetiche' em live da Cepe

Publicado em: 04/02/2021 14:02

 (Foto: Arquivo Pessoal e Cepe/Divulgação)
Foto: Arquivo Pessoal e Cepe/Divulgação

O professor universitário, poeta, biógrafo e crítico literário carioca Italo Moriconi participa, na próxima sexta-feira (5), de live sobre Literatura, Meu Fetiche, livro lançado pela Cepe Editora (Selo Pernambuco) e que já se encontra em livrarias. A publicação traz uma seleção de ensaios sobre a leitura de escritores como Clarice Lispector, Caio Fernando Abreu, Torquato Neto e Rubens Figueiredo, entre outros, e também conta a história recente da literatura, do campo literário e do mercado editorial brasileiros. Na live, às 19h, ele conversa com as pesquisadoras e organizadoras do título, Ieda Magri e Paloma Vidal. O bate-papo será transmitido pelo canal da Cepe no YouTube e a mediação é de Schneider Carpeggiani, editor do Pernambuco.

Inicialmente lançado em formato digital, Literatura, Meu Fetiche ganhou a versão impressa com 228 páginas e capa e ilustrações da design Hana Luzia. De acordo com Italo Moriconi, o livro é indicado a todos que têm curiosidade sobre discussões envolvendo a literatura. "Ele tem vários textos de crítica literária, vários artigos que exploram a questão da sexualidade na literatura e artigos mais panorâmicos discutindo o impacto da sociedade digital para a própria situação social da literatura. É um livro que se destina a todas as pessoas da área de ciências humanas que se interessam pelos debates contemporâneos", declara o ensaísta.

Literatura, Meu Fetiche está dividido em duas partes e reúne textos que Italo Moriconi produziu ao longo da primeira década do século 21 para sites, publicações acadêmicas e apresentações orais. "A primeira parte tem ensaios mais gerais sobre a literatura contemporânea a partir dos anos 2000, circulação nas redes, produção e transformações no campo literário, na vida literária, nas dinâmicas de circulação e na produção da literatura na contemporaneidade", informa Paloma Vidal, que teve a ideia de fazer o livro. Ela é crítica literária, escritora e professora de Teoria Literária na Universidade Federal de São Paulo.

Para a segunda parte da publicação, as duas pesquisadoras selecionaram artigos com leituras de escritores específicos. "São autores com os quais o Italo trabalhou muito e sobre os quais ele tem ensaios que se tornaram clássicos, que a gente lê muito, sobretudo nas pós-graduações no Brasil, ensaios sobre Clarice Lispector, Caio Fernando Abreu, Michel Foucault", diz. Paloma Vidal convidou a escritora e professora de Teoria Literária na Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ieda Magri para compartilhar a organização de Literatura, Meu Fetiche.

"O livro, na verdade, foi feito a muitas mãos, é organizado por mim e pela Ieda, mas o tempo inteiro conversávamos com o Italo para fazer essa seleção e também a revisão dos textos", diz Paloma Vidal. Ela acrescenta que parte dos ensaios passaram por atualizações, por serem mais antigos, sem grandes alterações aos textos de origem. "É um trabalho de parceria, que é uma parceria de amizade, de trabalho e de muita afinidade que a gente tem, a Ieda e eu, com o Italo, com o pensamento do Italo, com a maneira que ele circula fora e dentro da universidade", destaca a professora.

Paloma Vidal descobriu o trabalho de Italo Moriconi na faculdade, lendo livros dele na graduação e na pós-graduação, e faz parte de uma geração que encontrou no crítico literário carioca um referencial como professor de literatura brasileira e de teoria da cultura. A proposta do livro, lançada no início da década de 2000, começou a tomar forma por volta de 2015 com a definição do conteúdo: ensaios já publicados sobre a literatura contemporânea. "Fiquei muito sensibilizado pelo fato de Paloma, que faz parte de uma geração mais jovem, ter tido a ideia de fazer essa coletânea", comenta Italo Moriconi.

Na live da sexta-feira (5), Ieda Magri e Paloma Vidal conversam com o crítico literário sobre o processo de organização do livro, que elas registram no texto de apresentação de Literatura, Meu Fetiche, informa o editor do jornal literário Pernambuco, Schneider Carpeggiani. "Organizar um livro de Italo Moriconi é também organizar uma história recente da literatura e do mercado editorial brasileiro pelas várias funções que ele exerce, como editor, crítico literário e professor de literatura", diz Schneider Carpeggiani.

O livro custa R$ 45 (versão impressa) e R$ 17,90 (versão digital). Numa ação exclusiva, a Blooks Livraria está vendendo 50 exemplares autografados pelo autor. A opção de retirada em loja é apenas para a unidade Blooks Praia de Botafogo, no Rio de Janeiro.

SERVIÇO
Live: Conversa de Italo Moriconi com Ieda Magri e Paloma Vidal. Mediação de Schneider Carpeggiani
Quando: 5 de fevereiro, a partir das 19h
Onde: Canal da Cepe Editora no YouTube
Preço do livro: R$ 17,90 (e-book) e R$ 45 (impresso)
Onde comprar: Lojas físicas e site da Cepe (www.cepe.com.br/lojacepe)
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 03/03
Secretários estaduais de Saúde pedem mais rigor nas medidas de restrição contra Covid-19
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 02/03
Com 93% de taxa de ocupação de UTIs, Pernambuco decreta mais restrições
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco