Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LUTO

Morre Mestre Jaime, ícone do carnaval de Salgueiro, após contrair a Covid-19

Publicado em: 04/01/2021 13:17

Mestre Jaime ficou conhecido por montar bonecos gigantes para o carnaval de Salgueiro (Foto: Ricardo Moura/Secult-PE)
Mestre Jaime ficou conhecido por montar bonecos gigantes para o carnaval de Salgueiro (Foto: Ricardo Moura/Secult-PE)

O artesão, músico e carnavalesco Jaime Alves Concerva, mais conhecido como Mestre Jaime, morreu na manhã desde segunda-feira (4), aos 98 anos. Ele testou positivo para a Covid-19 e foi internado no Hospital Regional de Salgueiro, no Sertão do estado, onde faleceu de falência múltipla dos órgãos. A internação ocorreu no último sábado (2). Jaime era famoso no Sertão, sobretudo em Salgueiro, por ter criado o bloco carnavalesco A Bicharada do Mestre Jaime, que desfila na cidade há mais de 70 anos. O artista montava bonecos gigantes, que representam animais e pessoas anônimas, além de ter composto as marchinhas que animavam os desfiles. A prefeitura do município decretou luto oficial de três dias pelo falecimento.

A Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) publicaram uma nota sobre a morte: "Farão muita falta em nosso Estado aquele sorriso de ouro, as roupas luxuosas e coloridas, além da energia e do espírito transgressor que Mestre Jaime sempre carregava."

Foi em 1946, quando a população de Salgueiro brincava o carnaval tradicional, que Jaime e alguns amigos decidiram vestir fantasias de bichos. "Olha a cobra, olha o jacaré, olha o homem do espaço atrás de mulher/ No calça frouxa tudo é legal, tem Mestre Jaime que é o maioral/ E a Bicharada que brinca o Carnaval”, diz uma das marchinhas que marcaram a história do bloco.

"Eu admiro muito a natureza, se eu olhar para o mar quero ver o tubarão; se olhar para a África quero ver o leão, e assim inventei de trazer todos os bichos para cá”, disse o mestre, em entrevista ao portal Cultura.PE, em 2012. A história do bloco Bicharada se confunde com os próprios episódios da vida do mestre. Na década de 1980, Jaime ficou bastante magoado com a chegada dos trios elétricos da cidade.

"Carnaval fora de época para mim não vale/ Veio de uma geração louca e alucinada/ Botei a trave na janela, fechei a porta principal/ Fiz de conta que não vi desaparecer pelo fundo do quintal (…) Trio elétrico, invenção do satanás,/ acabou com o sentimento dos velhos carnavais,/ aquele que escrevia a bela melodia não volta nunca mais”, diz a marchinha criada por ele na época.

Mestre Jaime também participou da Comissão Organizadora do Carnaval de Salgueiro, na década de 1970. Tacos e Pedaços e Calça Frouxa foram alguns outros blocos que animaram o carnaval da cidade nessa época. Em 2012, Jaime chegou a dizer que o Carnaval estava prestes a chegar ao fim. Enquanto A Bicharada existisse, no entanto, a festa sobreviveria em Salgueiro.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 21/01
Variante britânica do coronavírus continua a se espalhar pelo mundo
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão - Genética do sangue
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 20/01
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco