Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

PATRIMÔNIO

Igreja submersa de Petrolândia, no Sertão pernambucano, será tombada

Publicado em: 15/01/2021 10:57 | Atualizado em: 15/01/2021 11:13

Com o início do processo, o local passa a fazer parte da lista de espaços preservados e não pode mais sofrer alterações em sua estrutura  (Foto: Peu Ricardo/DP)
Com o início do processo, o local passa a fazer parte da lista de espaços preservados e não pode mais sofrer alterações em sua estrutura (Foto: Peu Ricardo/DP)

A Igreja do Sagrado Coração de Jesus, localizada em Petrolândia, no Sertão pernambucano, que se tornou um ponto turístico do estado por estar submersa, será tombada. As ruínas da edificação, que foi inundada em 1987 em razão da construção da Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga, tornaram-se um marco da história local de grande interesse para estudiosos. O pedido de tombamento realizado pelo Instituto Geográfico e Histórico de Petrolândia (IGH) foi acatado pela Fundarpe nesta semana.

Com o início do andamento para transformação da igreja em patrimônio histórico, o local já passa a ser parte da lista de espaços preservados e não pode mais sofrer alterações ou destruição em sua estrutura. O próximo passo do processo de tombamento será a realização de um levantamento detalhado, realizado pela Gerência de Patrimônio Cultural da Fundarpe, que irá buscar informações da edificação (fotos, plantas, publicações, documentos, entre outros registros) para fundamentar o parecer técnico a ser apresentado ao Conselho Estadual de Preservação Cultural. Não há prazo determinado para a finalização da avaliação.

A decisão de acatar o pedido de tombamento da estrutura está no Diário Oficial do Estado do dia 12 de janeiro. O protocolo registrado em novembro foi motivado ainda por conta de uma apresentação musical realizada no local em setembro. O som alto, o uso de fogos de artifício e a estrutura montada para a realização do evento revoltaram moradores de Petrolândia, que participaram de abaixo-assinado incluído na solicitação de tombamento apresentada pelo IGH.

“Já havíamos recebido pedidos anteriores de tombamento da igreja, mas este foi muito bem documentado, embasado, e atendeu aos requisitos”, explicou Neide Fernandes, gestora de Patrimônio Histórico da Fundarpe. Também faz parte do processo a notificação do proprietário da igreja, que é a Chesf. “A notificação será feita por cartório e o proprietário terá 30 dias para recorrer, se achar pertinente”, explicou Neide Fernandes. Inundação A igreja foi inundada juntamente com toda a cidade de Petrolândia para a construção do reservatório de Itaparica, dentro do sistema da Hidrelétrica Luiz Gonzaga.

Apenas a cúpula ficou visível e hoje é visitada por dezenas de pessoas, todos os dias, a bordo de embarcações turísticas. A construção, iniciada em 1940, jamais chegou a ser concluída e o que pode ser visto hoje são as ruínas de sua obra. Toda a população do município foi transferida para uma outra área, onde foi construída uma cidade planejada, chamada oficialmente de Nova Petrolândia.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Covid longa preocupa OMS e desperta desafios
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/02
Bolsonaro diz não ter briga com a Petrobras
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 24/02
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco