Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LUTO

Referência na música pernambucana, maestro Guedes Peixoto falece aos 89 anos

Publicado em: 15/11/2020 21:12

 (Foto: Reprodução/YouTube)
Foto: Reprodução/YouTube

O maestro e compositor pernambucano Guedes Peixoto faleceu, neste domingo (15), vítima de um infarto. Aos 89 anos, o artista lidava com um avançado quadro de diabetes. Um dos mais famosos regentes de baile e compositores de frevo do Estado, Guedes dirigiu a Orquestra Sinfônica do Recife, foi responsável pela formação de vários músicos, além de incentivar outros maestros como Edson Rodrigues e Spok. O enterro foi realizado nesta tarde no Cemitério de Santo Amaro.
 
Natural de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, Mário Guedes Peixoto é uma referência na música do estado. Iniciou a carreira artística ainda criança tocando trombone, a sua familiaridade com o instrumento o levou a integrar a banda Saboeira, centenária em sua cidade. Deu seguimento aos estudos no Conservatório Pernambucano de Música, no Recife. 

Esteve à frente de diversas orquestras pernambucanas e enveredou pela música erudita até assumir a regência da Orquestra Sinfônica do Recife entre os anos de 1975 e 1984, à convite do então secretário de Cultura do Recife, Ariano Suassuna. 

Ao longo de sua trajetória, compôs muitos frevos canção e de rua, como Reforma agrária e Frevo da saudade e frevioca, além de peças eruditas com influências de ritmos nordestinos, como Maracatu para piano e Ciranda para orquestra. Paralelamente, tornou-se bacharel em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco. Nesse período, exerceu, por muitos anos, na Ordem dos Músicos do Brasil – Secção de Pernambuco, as funções de Conselheiro e Presidente.

Afastado dos palcos há mais de cinco anos, o maestro teve a sua obra homenageada pela Orquestra Sinfônica do Recife no ano passado. A sua primeira gravação, o frevo Barbosa Filho no Frevo completa 60 anos neste ano. Na época, a canção foi gravada pelo selo Mocambo (da Gravadora Rozenblit).

Em nota, o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife lamentou a morte do artista. “Perdemos um grande maestro. Mais um coração do frevo que silencia. Celebramos sua enorme contribuição à nossa cultura e a força de cada uma de suas composições, que seguirão pulsando no imaginário das ruas e nos ajudando a entender e festejar quem somos”, afirmou.  A Secretaria de Cultura do Recife, a Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) também prestaram condolências ao maestro por meio de comunicados.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Entrevista com o governador Paulo Câmara
Um milhão de doses da CoronaVac chegam em São Paulo
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 03/12
Vídeo mostra confusão envolvendo agentes da CTTU em Santo Amaro
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco