Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

MÚSICA

Emicida, Céu e Paula Fernandes; confira os brasileiros vencedores do Grammy Latino

Publicado em: 20/11/2020 11:45

 (Foto: Reprodução/Grammy Latino)
Foto: Reprodução/Grammy Latino

A festa brasileira do Grammy Latino, apresentada de forma especial nessa 21ª edição do evento transmitido pelo Facebook Live na noite desta quinta (19/11), anunciou os vencedores. O rapper Emicida e as cantoras Céu e Mariana Aydar foram os primeiros nomes a serem consagrados nas categorias de língua portuguesa. A cerimônia, que reconhece os maiores destaques da música hispano-americana, também contou com performance da funkeira Anitta ao som de Mas que nada, clássico de Jorge Ben Jor, em versão eletrônica, e Me gusta, single em parceria com Cardi B e Myke Towers.

Única brasileira concorrendo em uma das categorias principais do prêmio, a de Melhor música urbana com Rave de favela, Anitta gravou uma apresentação direto dos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro. A cantora também foi a única representante do Brasil entre as performances da noite, que ainda teve as participações de Ricky Martin, J Balvin, Sebastian Yatra e Camilo

Festa brasileira

Lançado em 2019, o álbum APKÁ!, da cantora Céu, saiu-se o melhor na categoria Álbum de pop contemporâneo em língua portuguesa. Escolhido pela Academia Latina de Gravação, ele venceu os concorrentes AnaVitória, com N, As Baías, com Enquanto estamos distantes, Marcelo Jeneci, com Guaia e Melim, com Eu feat. você.

O rapper Emicida levou o prêmio de Melhor álbum de rock ou música alternativa em língua portuguesa pelo trabalho AmarElo. Ele concorria com Letrux, por Letrux aos prantos; Ana Franco Elétrico, por Little electric chicken heart; Rapadura, por Universo do canto falado; e Suricato, por Na mãos as flores.

O resultado de outra categoria forte, a de Melhor álbum de Música Popular Brasileira, pode ser considerado uma surpresa. Toninho Horta & Orquestra Fantasma ganharam pelo disco Belo Horizonte. Toninho deixou para trás o álbum O amor no caos volume 2, de Zeca Baleiro; Bloco na rua (Deluxe), de Ney Matogrosso; Planeta fome, de Elza Soares; e Caetano Veloso e o clarinetista Ivan Sacerdote, com o disco Caetano Veloso & Ivan Sacerdote.

A premiação também reconheceu os trabalhos da paulista Mariana Aydar, por Veia nordestina; João Bosco, pela canção Abricó-De-Macaco; Claudio Jorge, pelo álbum Samba jazz de raiz; Paula Fernandes, por Origens, ao Vivo em Sete Lagoas; Aline Barros, por Reino.

Categorias principais

Apesar da indicação, Anitta não encerrou a cerimônia deste ano com uma premiação. Ela perdeu o prêmio de Melhor música urbana para Rosalía. A espanhola, ao lado do colombiano Carlos Vives, saiu como a maior vencedora da noite com três estátuas: Melhor música urbana, por Yo X Ti, Tu X Mi, parceria com Ozuna que também rendeu à cantora o prêmio de Melhor fusão ou interpretação urbana e Melhor vídeo em versão curta, por TKN, com o rapper americano Travis Scott. Carlos Vives ganhou em categorias de música tropical e também em vídeo em versão longa, graças ao disco Cumbiana.

J Balvin e Bad Bunny, que chegaram à cerimônia como favoritos pelo recorde de indicações, levaram um prêmio cada um.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Apesar de empate em pesquisas, João Campos confia em vitória
Marília Arraes tem agenda intensa no dia que decide a eleição no Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco