Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LUTO

Do forró ao brega, pernambucano Louro Santos deixou marcas na música nordestina

Publicado em: 23/11/2020 16:16 | Atualizado em: 23/11/2020 18:13

 (Foto: Louro Santos/Divulgação)
Foto: Louro Santos/Divulgação

Baby doll, conhecida pelos pernambucanos pela gravação na voz da recifense Michelle Melo, e Virou minha cabeça (Estou apaixonado), eternizada no estado por André Viana, de Paudalho, possuem algo em comum - além de serem sucessos do brega local nos anos 2000. As composições de ambas foram assinadas por Louro Santos, nome artístico de Lourisval Oliveira dos Santos, cantor e compositor que faleceu na noite deste domingo (22), aos 49 anos, por decorrência da Covid-19. Natural de Goiana, na Mata Norte de Pernambuco, ele estava internado há 15 dias em um hospital do Recife.


As canções citadas são exemplos que conseguem mexer com um certo imaginário pernambucano, mas o alcance de Louro Santos foi ainda maior. No começo do século, ele foi um daqueles nomes conhecidos nos bastidores dos gêneros românticos da região Nordeste, indo forró até o brega. Louro também é autor de Anjo e Fala pra mim, apresentadas pela Banda Calypso no repertório do sucesso de vendas Ao Vivo na Amazônia (2005). Em Sergipe, a Calcinha Preta também gravou Baby doll e Topo do prazer.

Lourisval Oliveira dos Santos nasceu em 3 de junho de 1971 no município de Goiana. Genro do compositor Jota Michiles, ele deixou a esposa Nathália Santos, com quem era casado há mais de 20 anos, e três filhos. O artista também passou por bandas como Arretados do Forró, Chamego Arretado e Aveloz. Mais tarde, montou a própria banda: Louro Santos e Forró da Malagueta.

Louro ficou conhecido nacionalmente como cantor apenas no final dos anos 2000, sobretudo pelo sucesso Retrato, uma colaboração com o filho Victor Santos, que na época do lançamento tinha cerca de 11 anos. Para alcançar um mercado nacional, eles contaram com ajuda da dupla sertaneja César Menotti e Fabiano. Com Victor, Louro lançou um CD/DVD intitulado De pai para filho (2009), que no repertório também tinha sucessos como fora, Pense em mim e Locutor.



Na época, eles fizeram participações especiais em programas nacionais como os das apresentadoras Eliana e Hebe Camargo. Em 2020, ao lado de Victor, Louro Santos relembrou canções como Retrato e Virou minha cabeça em uma live realizada na internet durante um período mais rígido de isolamento social no Brasil. 

Cantores lamentaram a morte
"Notícia triste nesse momento, coração cheio de dor, o cara que me deu o meu maior sucesso, música mais tocada no Nordeste", publicou André Viana, que atualmente é vice-prefeito de Paudalo. "Nesse momento está no céu, Deus vai estar de braços abertos, amigo, para te receber , pois você era um bom amigo, um bom pai, um ótimo artista, cantor e compositor , meus sinceros sentimentos a toda família. Louro Santos, vai com Deus", postou.

"Ainda sem acreditar! Parece que foi ontem que esta%u0301vamos reunidos, cantando, fazendo o que mais amamos, né? Meus pêsames pra essa família linda, que eu admiro tanto. E como falei antes, quando precisar estarei aqui", disse a cantora Priscila Senna, que cantou com Victor Santos durante uma live realizada há quatro meses.



Kelvis Duran foi outro nome do brega pernambucano que lamentou a morte do artista: "Lamentável! Ser humano, Cantor e compositor de grande qualidade! Vá com Deus, a música perde uma das maiores qualidades no ramo!".

"Perdemos esse grande compositor para a Covid-19. Que Deus te receba e conforte toda a sua família", disse Joelma. "Vamos continuar nos cuidado para que esse vírus não leve mais ninguém que amamos", completou. "Tive a oportunidade de gravar suas músicas, sempre teve minha admiração, um artista completo, que vai fazer muita falta. Tenho certeza que você será recebido com muita festa no céu", disse o cantor Raí Soares, da banda Saia Rodada.

"A música está de luto! Que Deus conforte a família do nosso amigo e o receba em seus braços", escreveu Bell Oliver, da banda Calcinha Preta. "Nesse momento de dor, quero deixar meus profundos e sinceros sentimentos os familiares e amigos desse grande artista, cantor e compositor", escreveu o cantor Flávio José.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem em plena pandemia vira desafio em dobro para estudantes
Enem para todos com o Fernandinho Beltrão #369 #370 Isolamento geografico, reprodutivo e genético
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 15/01
Amazonas anuncia toque de recolher
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco