Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

PATRIMÓNIO

Casa de Clarice Lispector, no Recife, pode ser restaurada pela Fundaj

Publicado em: 24/11/2020 18:39 | Atualizado em: 24/11/2020 19:14

Sobrado de três andares está sendo inserido em Zona Especial de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural (Foto: Debora Rosa/Esp.DP/D.A.Press)
Sobrado de três andares está sendo inserido em Zona Especial de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural (Foto: Debora Rosa/Esp.DP/D.A.Press)

A Fundação Joaquim Nabuco venceu a primeira etapa do edital para o projeto de recuperação da casa onde viveu Clarice Lispector, localizada na Praça Maciel Pinheiro, no bairro da Boa Vista, Centro do Recife. A instituição está concorrendo aos recursos junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública no edital sobre Fundo de Direitos Difusos, que são recursos voltados para vários segmentos, entre eles o de preservação de patrimônio. A proposta da Fundação é restaurar o imóvel e, após a recuperação, abrir um Centro Cultural.

O Centro Cultural Casa Clarice Lispector seria voltado a memória dessa escritora de renome internacional, de modo a possibilitar a difusão do conhecimento da literatura brasileira, especificamente à memória de Clarice. "A ideia é que este Centro seja voltado ao conhecimento da literatura brasileira e a memória de Clarice Lispector nesse local porque foi a casa onde ela viveu com a família. Essa foi a casa onde ela viveu parte da sua infância quando veio morar no Recife quando chegou ao País vinda da Ucrânia", adianta o presidente da Fundaj, Antônio Campos.

A casa é de propriedade da Santa Casa de Misericórdia e está protegida legalmente por meio do tombamento provisório em nível estadual pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) e em análise preliminar no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para tombamento federal. Apesar de sua importância, o imóvel encontra-se abandonado, em avançado processo de degradação e já se constatando perda de elementos arquitetônicos originais.

O projeto elaborado pela Santa Casa de Misericórdia e abraçado pela Fundaj foi idealizado por meio de levantamentos iconográficos, gráficos e históricos, confrontação de informações e levantamentos. Nele, estão apresentadas as  propostas de restauro e reforma, que possibilitarão que a edificação volte a ser usada, tendo como partido a reconstituição física o mais próximo do período em que Clarice Lispector ali residiu.  

Desde o início do ano, várias instituições vêm realizado ações em homenagem aos 100 anos da escritora Clarice Lispector, completados em 2020. Em abril, a Fundação promoveu a Festa Digital do Livro tendo como homenageada a escritora. Em setembro passado, em parceria com os Correios lançou o selo comemorativo Clarice Lispector.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Grupo Diario de Pernambuco