Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Processo

Fábio Assunção vira réu por confusão ocorrida no São João de Arcoverde

Publicado em: 10/04/2020 09:26

Ator estava em Arcoverde em 24 de junho de 2017, quando se envolveu em uma confusão com moradores e PMs. (Foto: Fábio Rocha/Globo.)
Ator estava em Arcoverde em 24 de junho de 2017, quando se envolveu em uma confusão com moradores e PMs. (Foto: Fábio Rocha/Globo.)
O ator Fábio Assunção virou réu em Pernambuco, em decorrência de uma confusão que se envolveu em Arcoverde, no Sertão do estado, em junho de 2017. A Vara Criminal do município aceitou denúncia contra ele no último dia 2 de abril. Fábio responde por dano, resistência, desobediência e desacato.

Segundo o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), o ator ainda será citado e, após isso, terá prazo de dez dias para prestar esclarecimentos sobre a denúncia - ou seja, contestá-la. Por ora, não há data prevista para a citação ser formalizada, tendo em vista que o tribunal está funcionando em regime de plantão, por causa da pandemia do novo coronavírus.

“Por meio do sistema de trabalho implantado nesse período, o Judiciário estadual tem priorizado as demandas urgentes, que envolvem réus-presos e crimes mais graves, buscando contudo dar andamento ao trâmite de todos os processos em análise”, diz o TJPE, em nota. 

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do ator e aguarda posicionamento.

Relembre
Em 23 de junho de 2017, Fábio Assunção estava em Arcoverde para divulgar o documentário Eu sonho para você ver, produzido por ele sobre o samba de coco, ritmo do Sertão. Na madrugada do dia 24, após ter se envolvido em uma briga no Pátio de Eventos - era São João -, ele deu entrada em um hospital privado da cidade com ferimentos leves.

Enfermeiros e funcionários do hospital ficaram assustados com o comportamento agressivo do ator e chamaram a polícia. No entanto, Fábio deixou a unidade médica e seguiu de volta para a festa. No meio do caminho, foi abordado por uma equipe da Polícia Militar e se exaltou, tendo sido detido, algemado e posto em uma viatura. 

Revoltado com a prisão, ele xingou os PMs e quebrou o vidro traseiro da viatura. Em vídeo que viralizou nas redes sociais à época, ele aparece dentro do veículo policial gritando. “Chama o sargento. Vou ser preso o caralho. Quero olhar no olho dele. Desacato é o que ele fez agora. Eu não sou criminoso”, bradou.

Horas depois do ocorrido, ainda no dia 24, publicou uma nota em suas redes sociais em que admita a confusão e pedia desculpas pelo ocorrido: “Infelizmente aconteceu uma briga. Errei ao me exceder. Não fiz uso de nenhuma droga ilícita - o que será comprovado pelo exame toxicológico que eu mesmo pedi para ser feito. Serei responsável pelos danos causados. Agora estou bem. Agradeço pelas tantas manifestações de carinho e apoio que recebi. Peço a todos sinceras desculpas. Não é fácil, mas reconhecer meus erros e procurar sempre aprender com eles é o que eu desejo”.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Covid-19 põe indígenas amazônicos em grande risco
Covid-19: Taxa de isolamento social no Recife cai para 45%
05/06: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Manifestações por morte de garoto, Weintraub presta depoimento na PF e inquérito de facada arquivado
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco