Cinema Sem patrocínio, Recifest será realizado com equipe voluntária

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/09/2019 19:47 Atualizado em: 19/09/2019 11:30

Festival reúne mil pessoas por dia, em média. Foto: Recifest/Divulgação
Festival reúne mil pessoas por dia, em média. Foto: Recifest/Divulgação

A 7ª edição do RECIFEST - Festival da Diversidade Sexual e de Gênero será realizada entre 20 e 22 de novembro no Cinema São Luiz, Centro do Recife. Pela primeira vez desde a estreia em 2012, o evento não conseguiu patrocínio do Edital do Audiovisual do FUNCULTURA, que ainda não foi lançado neste ano. Por isso, contará com uma equipe que trabalhará sem cachês. A programação também será reduzida: ao invés de cinco dias, serão apenas três. As edições anteriores foram gratuitas, mas dessa vez organização também estuda cobrar um ingresso simbólico de R$ 2 para viabilizar outras atividades gratuitas e abertas ao público.

O festival pretende reunir longas e curtas-metragens, além de performances, moda e atividades de formação. A curadoria segue com André Antônio e Anti Ribeiro. A mostra competitiva também continuará com as categorias Melhor Filme Pernambucano do Júri Oficial e Melhor Filme Nacional do Júri Oficial, mas sem prêmios em dinheiro.

De acordo com a diretora geral Carla Francine, a ideia é abordar a temática da censura em debates e rodas de diálogo. "Estamos em um momento em que não podemos deixar de realizar esse trabalho. São vários filmes que estão sendo censurados, embora a constituição não autorize a prática. As retaliações estão por todos os lados", diz Carla.

Carla Francine e Rosinha Assis no Recifest de 2018. Foto: Recifest/Divulgação
Carla Francine e Rosinha Assis no Recifest de 2018. Foto: Recifest/Divulgação

A diretora cita Greta, de Armando Praça, e Negrum3, de Diego Paulino, como exemplos dessa retaliação governamental. Ambos tiveram concessões de apoio financeiro para o Festival Internacional de Cinema Queer, em Lisboa, mas a Ancine (Agência Nacional do Cinema) voltou atrás na decisão e rescindiu o termo de permissão.

Ao longo das seis edições, o RECIFEST sempre teve sessões lotadas. Em nota divulgada para à imprensa, a organização afirma que "diante da escalada do conservadorismo e anti-intelectualismo, da crescente homofobia, transfobia e racismo, e além da volta da censura, achamos que é de fundamental importância realizarmos o VII RECIFEST neste ano, mesmo sem patrocínios".

INSCRIÇÕES
As inscrições de curtas para a 7ª edição começaram no dia 15 e e vão até domingo (22). Serão feitas exclusivamente online, através do formulário de inscrição no link. Para acessar, clique aqui. De acordo com Carla Francine, mais de 70 curtas foram inscritos em apenas dois dias. O regulamento pode ser conferido aqui.

O RECIFEST é produzido pelas produtoras Olinda Produções, Casa de Cinema de Olinda e Taxi Cultural.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.