Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

CINEMA

Cinema São Luiz recebe sessão de Memórias do cárcere, clássico do cinema brasileiro

Publicado em: 12/09/2019 09:28 | Atualizado em: 12/09/2019 09:41

O filme é uma adaptação da obra do alagoano Graciliano Ramos. Foto: Memórias do cárcere/Divulgação
Premiado no Festival de Cannes 2019, Bacurau têm lotado sessões e gerado um grande barulho sobre produção brasileira. Para celebrar o cinema nacional, a 2ª edição da Sessão AESO vai exibir Memórias do cárcere (1984), de Nelson Pereira dos Santos. O longa também marcou sua época por uma história de resistência política, teve uma passagem incrível no Festival de Cannes, no ano de 1984, ganhando o Prêmio da Crítica Internacional (Fipresci). A exibição será realizada do Cinema São Luiz, na Rua da Aurora, neste sábado (14), às 16h. 
 
A sessão será seguida de debate (no 1º andar do São Luiz) com o professor, jornalista e crítica de cinema Luiz Joaquim. “Nós da Aeso-Barros Melo estamos muito felizes com a possibilidade que a instituição está dando – junto ao Cinema São Luiz - de oferecer não apenas aos alunos do Bacharelado em Cinema e Audiovisual da casa, mas também a qualquer espectador pernambucano, a chance de entrar em contato com esta obra-prima do cinema brasileiro”, explica Luiz Joaquim.
 
O professor também ressalta a importância do diretor paulista Nelson Pereira dos Santos, responsável por grandes filmes como Vidas secas (1963), O amuleto de Ogum (1974) e Raízes do Brasil (2004). “Nelson Pereira dos Santos é um dos cinco mais importantes nomes de nossa história cinematográfica, e aqui ele joga foco sobre um momento político tenso na história do Brasil sob a perspectiva de um homem da cultura, que resiste à repressão de um governo que suspendia as garantias das liberdades individuais de todos os brasileiros. É um rico filme também para pensarmos o nosso tempo presente”, completa.
 
O longa é uma adaptação da homônima obra literária do alagoano Graciliano Ramos. A sinopse do filme conta que na década de 1930, o escritor Graciliano Ramos (Carlos Vereza) é preso acusado de ligações com o Partido Comunista, capturado em Alagoas, onde era servidor público e levava uma pacata vida. Em meio a atritos de ordem política e pessoal, crueldade, insalubridade, fome e os mais diversos tipos de criminosos - de ladrões de galinha a guerrilheiros, o escritor sobrevive através da escrita de seu livro de memórias.
 
SERVIÇO
Sessão AESO - Memórias do Cárcere 
Onde: Cinema São Luiz, Rua da Aurora, 175.
Quando: Sábado (14), às 16h.
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista o pré-candidato à prefeitura de Jaboatão Pastor Severino
China detecta vírus da Covid-19 em frango brasileiro
Vacina: 5,7 bilhões de doses já foram compradas no mundo
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco