CINEMA Cinema São Luiz recebe sessão de Memórias do cárcere, clássico do cinema brasileiro

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 12/09/2019 09:28 Atualizado em: 12/09/2019 09:41

O filme é uma adaptação da obra do alagoano Graciliano Ramos. Foto: Memórias do cárcere/Divulgação
O filme é uma adaptação da obra do alagoano Graciliano Ramos. Foto: Memórias do cárcere/Divulgação
Premiado no Festival de Cannes 2019, Bacurau têm lotado sessões e gerado um grande barulho sobre produção brasileira. Para celebrar o cinema nacional, a 2ª edição da Sessão AESO vai exibir Memórias do cárcere (1984), de Nelson Pereira dos Santos. O longa também marcou sua época por uma história de resistência política, teve uma passagem incrível no Festival de Cannes, no ano de 1984, ganhando o Prêmio da Crítica Internacional (Fipresci). A exibição será realizada do Cinema São Luiz, na Rua da Aurora, neste sábado (14), às 16h. 
 
A sessão será seguida de debate (no 1º andar do São Luiz) com o professor, jornalista e crítica de cinema Luiz Joaquim. “Nós da Aeso-Barros Melo estamos muito felizes com a possibilidade que a instituição está dando – junto ao Cinema São Luiz - de oferecer não apenas aos alunos do Bacharelado em Cinema e Audiovisual da casa, mas também a qualquer espectador pernambucano, a chance de entrar em contato com esta obra-prima do cinema brasileiro”, explica Luiz Joaquim.
 
O professor também ressalta a importância do diretor paulista Nelson Pereira dos Santos, responsável por grandes filmes como Vidas secas (1963), O amuleto de Ogum (1974) e Raízes do Brasil (2004). “Nelson Pereira dos Santos é um dos cinco mais importantes nomes de nossa história cinematográfica, e aqui ele joga foco sobre um momento político tenso na história do Brasil sob a perspectiva de um homem da cultura, que resiste à repressão de um governo que suspendia as garantias das liberdades individuais de todos os brasileiros. É um rico filme também para pensarmos o nosso tempo presente”, completa.
 
O longa é uma adaptação da homônima obra literária do alagoano Graciliano Ramos. A sinopse do filme conta que na década de 1930, o escritor Graciliano Ramos (Carlos Vereza) é preso acusado de ligações com o Partido Comunista, capturado em Alagoas, onde era servidor público e levava uma pacata vida. Em meio a atritos de ordem política e pessoal, crueldade, insalubridade, fome e os mais diversos tipos de criminosos - de ladrões de galinha a guerrilheiros, o escritor sobrevive através da escrita de seu livro de memórias.
 
SERVIÇO
Sessão AESO - Memórias do Cárcere 
Onde: Cinema São Luiz, Rua da Aurora, 175.
Quando: Sábado (14), às 16h.
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.