Música Dadá Boladão grava clipe com Tati Zaqui e Oik no KondZilla, em São Paulo

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/09/2019 14:25 Atualizado em: 05/09/2019 14:28

Dadá, Tati Zaqui e Oik. Foto: Instagram/Reprodução
Dadá, Tati Zaqui e Oik. Foto: Instagram/Reprodução

O pernambucano Dadá Boladão, um dos destaques do brega-funk pernambucano, viajou para São Paulo nesta quarta-feira (4) para gravar um videoclipe no KondZilla, produtora audiovisual que possui o maior canal de música do mundo no YouTube (com 50 milhões de inscritos e 20 bilhões de visualizações). A música escolhida pelo recifense foi Surtada, que no clipe contará com participação da paulistana Tati Zaqui, conhecida pelo sucesso Água na Boca (2015), e o rapper Oik, que tem feito sucesso com uma colaboração entre Calibre 2.1 e NeoBeats.

O videoclipe foi gravado no condomínio de luxo da capital paulistana, com cobertura da emissora TV Fama. Em vídeos publicados nas redes sociais, o MC aparece fazendo o "passinho dos malokas", também em cenas de discussão dentro de um carro com Tati Zaqui (que, pelo visto, será a personificação dessa mulher "surtada" que é tema da música de Dadá). Enquanto o artista estava em São Paulo, sua filha com a esposa Priscila Fontanelle nasceu. A novidade foi revelada pela esposa Priscila.

Dadá já havia lançado um clipe no KondZilla em 2018, o brega-funk tradicional De Ladin (18 milhões de visualizações) e o batidão romântico Perto de mim (4 milhões). Surtada, a nova aposta do bregueiro, faz parte de uma nova estética do gênero, que está mesclando o brega-funk com o trap - vertente do rap que conta com batidas muito eletrônicas e utilização de voz robótica.

A produtora KondZilla, comandada por Konrad Dantas, já realizou clipes para outros nomes desse gênero musical antes: MC Loma e as Gêmeas Lacração foram pioneiras com Envolvimento (252 milhões de visualizações), seguidas por MC Bruninho (Você me conquistou, 96 milhões), MC Elvis (Traidorazinha, 2 milhões) e Shevchenko e Elloco (Ninguém Fica Parado, 4 milhões).


TRAJETÓRIA
Atualmente com 25 anos, Alef Pereira (nome de batismo) começou a carreira aos 18. No início, integrava a dupla Tocha e Dadá, encerrando parceria por divergências profissionais. Centrou fogo na carreira solo e despontou o sucesso Revoltada (2016), regravada em um dueto de Solange Almeida e Ivete Sangalo. “Foi um momento muito importante para minha carreira. Consegui ver minha música no Domingão do Faustão, mesmo que não fosse apresentada por mim”. Essa visibilidade proporcionada pelo dueto rendeu um contrato com a Sony Music.
 
Para o MC, a chegada do brega-funk em novos espaços sociais e em outros estados mostra como o ritmo está evoluindo. Ao longo dos anos, a popularização da cultura digital também conseguiu espraiar alguns gêneros periféricos contemporâneos para novos ambientes e localizações. 
 
“A cena mudou muito de 2010, início do brega-funk, para cá. A cada ano, o movimento está se tornando mais profissional nas gravações de músicas, clipes e shows. Com isso, conseguimos romper barreiras. Hoje vemos artistas nacionais cantando, fazendo as coreografias”, avaliou o MC, em entrevista ao Viver no começo de 2019, quando foi atração do festival Guaiamum Treloso Rural, em Aldeia. Ele faz cerca de 20 shows por mês, revezando o Recife com outras capitais do Nordeste.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.