Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Viver

Programação

FIG 2019: Divulgada a programação completa do Festival Inverno de Garanhuns

Publicado em: 04/07/2019 11:21 | Atualizado em: 05/07/2019 10:16

Fotos: Pedro Escobar/Divulgação, Flora Pimentel/Divulgação, Divulgação e Wikipedia

 

A programação completa da 29ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) foi divulgada na manhã desta quinta-feira (4). O evento, realizado entre os dias 18 e 27 de julho, é organizado pela Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) e Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

Serão mais de 500 atrações em 21 polos de todas as linguagens artísticas, durante dez dias. A grade terá nomes como Alcione, Elba Ramalho, Lenine, João Bosco, Roberta Miranda, Fafá de Belém, Eddie, Tony Garrido, Zélia Duncan, Céu, Otto, Jards Macalé e Ave Sangria. 

O espetáculo O som e a sílaba, escrito pelo ator Miguel Falabella, abre o festival. A peça será encenada no dia 18 de julho às 19h, no Teatro Luiz Souto, no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti.

"Neste ano privilegiamos a escolha das atrações e propostas artísticas por meio de edital. Ampliamos de 20% para 90% o número de selecionados a partir de convocatória pública”, explica Izaias Regis, prefeito de Garanhuns.

Confira a programação musical:

PALCO DOMINGUINHOS

Sexta-feira (19)
20h - Golden Hits
21h - Hoje a Noite é a Maior - Homenagem a Biu Roque, com Alessandra Leão, Siba, a Fuloresta do Samba, Caçapa, Renata Rosa e Juliano Holanda
23h - Elba Ramalho - O Ouro do Pó da Estrada
0h30 - Show em homenagem à Jackson do Pandeiro, com Silvério Pessoa, Geraldo Maia, Lucinha Guerra, Lady Laay, Mari Periférica, Elba Ramalho, Zélia Duncan, Maciel Salu e Luiza Fittipaldi.

Sábado (20)
20h - Amanda Back
21h - Banda de Pau e Corda (PE)
22h - Mariana Aydar (SP)
23h - Zélia Duncan (RJ)

Domingo (21)
20h - Neander
21h - Karina Buhr (PE)
22h - Letrux (RJ)
23h - Céu

Segunda-feira (22)
20h - Kafuringa e Banda
21h - Kitara (PE)
22h - Amigas Do Brega (PE)
23h30 - Priscila Senna (PE)

Terça-feira (23)
20h - Nando Azevedo
21h - Anastácia e Terezinha Do Acordeon (Espetáculo O Amor De Anastácia) - SP/PE
22h - Maciel Melo (PE)
23h30 - Roberta Miranda (PB)

Quarta-feira (24)
20h - Hercinho (PE)
21h - Amaro Freitas (PE)
22h - Otto (PE)
23h30 - Lenine (PE)

Quinta-feira (25)
20h - Celino Melo (PE)
21h - Cláudio Rabeca (Participação de Nicolas Krassik, Rafael Marques, Juliano Holanda e Grupo Bongar)
22h - Tony Garrido (RJ)
23h30 - Fafá De Belém e Guitarradas Do Pará (PA)

Sexta-feira (26)
20h - Belo Xis (PE)
21h30 - Carla Rio (PE)
23h - Gerlane Lops (PE)
0h30 - Alcione (MA)

Sábado (27)
20h - Andrea Amorim
21h - Maciel Salu (PE)
22h - Mundo Livre (PE)
23h - Mariene de Castro (BA)
0h30 - Maria Rita


PALCO POP

Terça-feira (23)
17h - Banda Primeiro Andar (PE)
18h - Cassio Oli (PE)
19h - Cacá Machado (SP)
20h20 - Jards Macalé (RJ)

Quarta-feira (24)
17h - Tatupeba (PE)
18h - Rapadura(CE)
19h - Diomedes Chinaski (PE)
20h20 - The Baggios (SE)

Quinta-feira (25)
17h - Blues for Us
18h - André Macambira
19h - Igor De Carvalho (PE)
20h20 - Eddie (PE)

Sexta-feira (26)
17h - Banda Uscafuçu (PE)
18h - Abacaxepa (SP)
19h - Jr Black   - Show especial em homenagem a Noriel Vilela. Part. de Juliano Holanda/ Lara Klaus/ Rogê Victor/ Henrique Albino/ Lucas Dos Prazeres/ Isaar França/ Gabi Da Pele Preta/ Alberto/ Anabelle Yolle
20h - MV Bill (RJ)

Sábado (27)
17h - Milena Braz e Banda
18h - Mulamba (PR)
19h - Ave Sangria (PE)
20h20 - Francisco El Hombre (SP)
 
 
SOM NA RURAL (Parque Euclides Dourado)

Sexta-feira (19)
18h - Atração a confirmar
19h -  Cibele do Cavaco
20h20 - Edmilson do Pífano (PE)
22h30 - Mestre Anderson Miguel - Sonorosa (PE)
23h30 - DJ Evandro Q?

Sábado (20)
18h - Coco Oco de Tebei (PE)
19h - Saga Hc
20h20 - Brisa Flow (MG)
22h30 - Devotos (PE)
23h30 - Evandro Q? (PE)

Domingo (21)
18h - Opá, uma missão (PE)
19h - Raphael Costa (PE)
20h20 - Triinca
22h30 - Bruno Lins (PE)
23h30 - Dj Claudinha Summer (PE)

Segunda-feira (22)
19h - Arrete
20h20 - Laranjão Em Ritmo e Poesia (PE)
22h30 - Matalanamão
23h30 - Dj Claudinha Summer (PE)

Terça-feira (23)
21h20 - Grande Encontro Reggae Roots (Afonjah, Ívano e Marcelo Santana)
22h30 - Dj Karla Gnow (PE)

Quarta-feira (24)
21h20 - Agda Moura (PE)
Dj Karla Gnow (PE)

Quinta-feira (25)
21h20 - Uana Mahim (PE)

Sexta-feira (26)
20h - Batekoo (PE)
21h20 - Tuyo (PR)

Sábado (27)
21h20 - Sofia Freire (PE)

 

TAGS: 2019 | grade | completa | programacao | fig |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Entenda os riscos da escoliose para saúde
Primeira Pessoa com Bione
Sobre Vidas: Nivia e o empoderamento de mulheres no Coque
DP Auto na Tóquio Motor Show - Tudo sobre a Nissan

Resistência nordestina em cartaz

Diego Rocha *
Celebrando a resistência da arte nordestina e a arte nordestina de resistir, o 21º Festival Recife do Teatro Nacional está em cartaz na cidade para confirmar a vocação de um povo à resiliência e à criatividade. Até o próximo dia 24, a programação montada com muita assertividade pela Prefeitura do Recife irá apresentar 12 espetáculos em vários teatros da cidade, entre eles seis montagens nacionais jamais vistas na capital do Nordeste.
Mas não está toda no ineditismo a urgência que esses espetáculos carregam. Mas também e principalmente na referência e reverência que muitos fazem à estética e às temáticas fincadas no árido solo fértil do Nordeste. Alguns textos, como o da montagem Ariano %u2013 O Cavaleiro Sertanejo, da companhia carioca Os Ciclomáticos sequer foram produzidos no Nordeste. Mas sabem, bebem e comungam do povo que somos. Foram buscar inspiração em autores ensolarados como Ariano Suassuna e os tantos tipos e símbolos que ele fundou e transportou do imaginário nordestino para o mundo.
Há na programação citações ainda mais explícitas à nossa produção teatral. Parido do punho do próprio Ariano, em carne e pena, o clássico Auto da Compadecida chega ao Festival com sotaque mineiro, numa belíssima montagem do Grupo Maria Cutia, com a direção cênica precisa e sensível de Gabriel Villela, que conseguiu unir a cultura do cangaço pernambucano ao barroco mineiro, sem sair da trilha aberta pelo Movimento Armorial de Ariano.
São montagens que nos representam e, ao mesmo tempo, nos apresentam a nós mesmos, além de nos hastear bandeira a congregar territórios artísticos, afetivos e cívicos, num país assombrado e repartido por um projeto de poder excludente. Em cima e embaixo dos palcos, durante e depois do 21º Festival Recife do Teatro Nacional, que a arte e a força nordestina persistam farol aceso a nos guiar.

* Presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife

Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco