Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Viver

Arte

Museus do Recife promovem atividades e eventos gratuitos em semana comemorativa

Publicado em: 14/05/2019 14:09

Foto: Andrea Rego Barros/PCR

Resgatar memórias e manter tradições. Esse é o intuito da Semana de Museus que chega a 17ª edição com oficinas, performances, rodas de conversa e exibição de filmes em equipamentos culturais do Recife, visando formar, cativar e fidelizar público para os espaços expositivos da cidade. Integram a programação 28 museus do Recife, entre eles o Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM), Museu da Abolição, Paço do Frevo, Museu da Cidade do Recife, Casa do Carnaval e Museu Murillo la Greca. A programação começou ontem e está em cartaz nas cinco regiões do país, com o tema Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições e segue até domingo (19). A proposta é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e marca o Dia Internacional de Museus, celebrado neste sábado (18). Todas as atividades realizadas nos equipamentos são gratuitas e podem ser conferidas no site do Ibram.

Com mais de 264 eventos cadastrados na programação, o Nordeste é a segunda Região do país com mais museus mobilizados para a Semana. No Mamam (Rua da Aurora, 265, Boa Vista), o foco é a produção de arte contemporânea com enfoque nas discussões raciais. O Museu oferecerá sete atividades, encontro de saberes medicinais, oficina de Boneca Abayomi [boneca negra, cujo significado se refere àquele que traz felicidade ou alegria], oficinas de ritmos pernambucanos e amarrações de turbantes. Além de uma roda de conversa sobre resistência da mulher negra e aulas de capoeira. Integra ainda a programação, a exposição O tempo é implacável”, da artista mineira Juliana Gontijo. Com visitação gratuita, a mostra apresenta impressões geográficas motivadas pelo poema O Rio, de João Cabral de Melo Neto e segue no Museu depois da Semana, se encerrando no dia 16 de junho.

 

O Museu da Abolição (Rua Benfica, 1150, Madalena) aposta em uma programação focada na importância das instituições museológicas para a sociedade. “Pensar o futuro das tradições é pensar em valores e práticas culturais compartilhados por um grupo, em um dado momento, e pensar de que forma estes valores podem continuar conectados e representativos das coletividades atuais e futuras”, afirma a Técnica em Assuntos Educacionais do Museu da Abolição, Fabiana Sales. O equipamento promoverá seminários, visitações guiadas, Mostra de Estética Afro, com desfile, oficinas, rodas de diálogos e apresentações culturais. "Apesar de, historicamente, os museus estarem associados à preservação de acervos e peças históricas, eles precisam se mostrar capazes de atender às demandas de cultura da sociedade atual de forma ampla e democrática", explica.

No Paço do Frevo (Praça do Arsenal da Marinha, s/n, Bairro do Recife), a aposta é em atividades relacionadas ao Carnaval. Hoje, será inaugurada a oficina Luz, Sombra e Movimento, dentro do programa InterAções, às 14h. Na ocasião, os movimentos dos passistas se transformam em impressões a partir da fotografia. Em seguida, os participantes são convidados a experimentar o acervo de passos do frevo ao som da Orquestra Acadêmica da Casa. Na agenda do Museu, será aguardada oficina de construção de estandartes e bonecos gigantes, contação de histórias dos Mestres e Mestras do Frevo e teatro com fantoches para o público infantil. A programação contará, ainda, com Karaokê com letras dos frevos e espaço para letras improvisadas exibição do documentário Frevo, Memória e Patrimônio. Já a Casa do Carnaval, em parceria com o Museu de Arte Popular do Recife (MAP), localizados no Pátio de São Pedro, promovem nesta quinta (16) e sexta (17), uma oficina de introdução à prática de conservação preventiva em acervos museológicos.

O Museu da Cidade do Recife, localizado no Forte das Cinco Pontas (Bairro de São José), prepara atividades lúdico-pedagógica para estudantes e oficinas para toda a família que visam estimular a imaginação dos visitantes através de mímicas e desenhos sobre a história e as tradições do Forte das Cinco Pontas. No equipamento, está em cartaz a exposição Cinco Pontas, que celebra os 400 anos de existência do Forte, reunindo achados arqueológicos, pinturas e documentos.

O Museu Murillo La Greca (Rua Leonardo Bezerra Cavalcante, 366, Parnamirim) recebe, neste sábado (17), um laboratório de restauro simbólico, apresentando referências da área de restauração, noções de patrimônio e criação artística relacionada à memória e invenção. Também integram a Semana de Museus, o Centro Cultural Benfica, a Caixa Cultural Recife, o Instituto Ricardo Brennand, Museu Cais do Sertão, Museu do Estado de Pernambuco e Museu do Homem do Nordeste. Ao todo, 1.114 instituições culturais participam da programação ao redor do país promovendo mais de 3.222 eventos.

Horário de funcionamento dos museus:

Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM)
Segunda a sexta, das 10h às 18h, e sábado e domingo, das 13 às 17h

Museu da Abolição
Segunda a sexta, das 9h às 17h e sábado das 13h às 17h.

Paço do Frevo
Terça a sexta, das 9h às 16h30 e sábado e domingo das 14h às 18h.

Museu da Cidade do Recife
Terça a domingo, das 9h às 17h.

Casa do Carnaval e Museu de Arte Popular
Quinta e sexta, das 13h30 às 17h

Murillo La Greca
Terça a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17h, e, no sábado, das 15h às 18h.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
In Set com Alessandra Pires
Tecnologia e inovação aplicadas à educação
Moradores cobram inauguração da Upinha Rio da Prata
A importância de um atendimento farmacêutico correto
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco