Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

literatura

Professora lança coletânea de livros sobre Francisco Brennand

Os quatro volumes da coleção serão lançados neste sábado em evento na Oficina Cerâmica, na Várzea

Publicado em: 02/02/2019 08:00

Francisco Brennand e Ruth Vasconcelos. Foto: Acervo pessoal

Inspirada pelo Diário do artista Francisco Brennand, lançado em dezembro de 2016, a escritora e professora do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Ruth Vasconcelos elaborou um projeto de pesquisa sobre a vida e a obra do artista pernambucano e apresentou como proposta de trabalho para seu estágio pós-doutoral, na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). O material se tornou uma coletânea de quatro volumes, nomeada como Os cadernos verdes de Francisco Brennand - Uma leitura (Viva Editora), que será lançada neste sábado (02), a partir das 16h, em evento gratuito na Oficina Cerâmica Francisco Brennand, no bairro da Várzea. 

O título da coleção está relacionado ao fato de Brennand ter mencionado, ainda quando iniciava seus escritos no Diário, que o caderno que fazia seus registros tinha uma capa de cor verde. Essa nomeação ganhou também um significado especial para o próprio artista, porque notoriamente a cor verde é predominante em toda sua obra, sobretudo nas esculturas e murais. 

Seguindo o que está cronologicamente exposto no Diário, o primeiro volume de Os cadernos verdes contempla 30 anos de vida de Brennand (1949-1979), e os outros três volumes estão subdivididos por décadas: 1980-1989, 1990-1999 e 2007-2013. “No meu primeiro encontro com ele, esclareci quais eram as minhas intenções e estabelecemos uma dinâmica de encontros semanais, que sempre aconteciam nas terças-feiras. Antes desse primeiro encontro, eu jamais tinha tido contato com ele”, conta Ruth Vasconcelos. “Nesses encontros que passamos a vivenciar, discutíamos sobre os mais variados temas relacionados ao seu universo artístico e literário. Estava incluso em minha metodologia o contato com o artista e a leitura do seu Diário”, continua.

Depois de muitas reuniões e provocada pelo questionamento do artista sobre o que ela faria com todas aquelas informações sem se perder, a docente escreveu um texto para tranquilizá-lo, demonstrando que sabia o que estava fazendo e quais eram seus objetivos. Ruth relata que a dinâmica dos encontros passou a ser pautada na leitura conjunta de seus escritos, permitindo, assim, a conferência de seus registros e a correção do trabalho. “Jamais pensei em escrever uma biografia de Brennand, mas o texto, de fato, ganha esse sabor, simplesmente porque segui a mesma cronologia dos registros do seu Diário”, afirma a escritora. 

Inicialmente, o endereçamento dos escritos seriam destinados apenas ao artista plástico, mas o conteúdo foi tomando maiores proporções, e os dois decidiram que seria interessante compartilhar essas histórias com o mundo. A aprovação de Brennand ao texto que a professora escrevia foi lhe dando mais fôlego para continuar a leitura das mais de duas mil páginas do Diário e escrever sobre ele. “Com muito trabalho e dedicação, tanto minha como dele, conseguimos realizar essa proeza de escrever quatro livros em um tempo recorde de menos de um ano.”

O primeiro volume revela as descobertas do artista pernambucano no campo da pintura e sua decisão de ser pintor. Também nesse primeiro, há notícias sobre o processo de restauração da Fábrica, na qual Brennand decidiu transformar uma construção que estava em ruínas em um espaço de arte e cultura. Os outros volumes abordam o seu processo de criação artística, notícias sobre as leituras que fez no campo da literatura, os encontros com o universo feminino, os filmes a que assistiu, alguns de seus sonhos, além de exposições que participou, visitas que recebeu, e outros fatos relevantes da sua vida como homem e artista. “Eu entendi que deveria centrar minha escrita nesses acontecimentos, que, além de estar no seu Diário, foram temas presentes em nosso diálogo”, revela a autora.

Serviço
Lançamento da coleção Os cadernos verdes de Francisco Brennand - Uma leitura (Viva Editora)
Quando: sábado (02), às 16h
Onde: Oficina Cerâmica Francisco Brennand (Rua Diogo de Vasconcelos, s/n, Várzea)
Quanto: gratuito
Informações: (81) 3271-2466
TAGS: livro | brennand |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: criança morre ao cair de prédio e reabertura pós-quarentena
05/06: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Covid-19 põe indígenas amazônicos em grande risco
Covid-19: Taxa de isolamento social no Recife cai para 45%
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco