Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Cinema

'Nunca fui convidada', diz Fabiana Karla sobre ausência em filmes pernambucanos

Atriz protagoniza e produz comédia gravada no estado e nos EUA

Publicado em: 02/01/2018 20:12 | Atualizado em: 02/01/2018 19:06

Atriz diz ser mais reconhecida fora do estado. Foto: Hesiodo Góes/Esp. DP.
"Eu nunca fui convidada a fazer cinema em Pernambuco. Então, eu vim fazer o meu cinema em Pernambuco". O desabafo é da atriz Fabiana Karla, atualmente envolvida na produção de Lucicreide vai para Marte. O filme, primeiro longa-metragem do recifense Rodrigo César, teve parte das gravações realizadas no fim do ano passado no Recife e em Olinda e, a partir do dia 20 de janeiro, será rodado também no Centro Espacial da Nasa, em Orlando, nos EUA.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre 

"É uma produção atípica para Pernambuco”, afirma a protagonista, Fabiana Karla, que produz e interpreta a personagem-título da comédia. Embora o gênero seja pouco explorado no cinema local, a artista frisa que não é apenas comediante e que a experiência na área não impede o trânsito por outros papéis. "Muitas pessoas me perguntam 'nossa, o cinema pernambucano é tão forte, você nunca fez nada?'", conta a atriz.

"Acho que as pessoas têm um carinho por mim, mas que ainda não me perceberam como as pessoas lá (no Sudeste) me percebem", acredita. 
Ainda que que seja mais lembrada por papéis cômicos, Karla têm trabalhos sólidos interpretando personagens dramáticas. "O Selton (Mello) percebeu, em O palhaço, em que ela fez uma participação pequena e foi indicada a melhor atriz coadjuvante (no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro). E é um papel dramático", exemplifica Rodrigo César. Na TV, ela também fez Perséfone, na novela Amor à vida, de Walcyr Carrasco, cujo convite se deu após o autor conferir a performance dramática de Karla no Teatro.  

"É uma pergunta boa para lançar no ar, para que nossos cineastas locais possam responder", diz Fabiana Karla sobre a indagação a respeito da sua ausência em produções pernambucanas. "Gosto muito de me aventurar, ficaria muito lisonjeada", ressalta. "Mas, agora, não posso dizer mais que não fiz cinema em Pernambuco. Se não me dão, eu vou buscar", afirma, sobre o filme gravado no estado, previsto para estrear em 2019.

Acompanhe o Viver no Facebook:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Soldado russo condenado à prisão perpétua por matar civil na Ucrânia
Manhã na Clube: entrevista com o Deputado Federal Carlos Veras (PT)
Última Volta: GP da Espanha 2022 de F1
Antiproibicionismo: Marcha da Maconha por uma nova política de drogas
Grupo Diario de Pernambuco