Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

TV

Acusado de assédio, Casey Affleck não entregará mais prêmio no Oscar

Ganhador da categoria de Melhor Ator em 2017, artista decidiu não apresentar o prêmio como manda a tradição

Por: AFP

Publicado em: 25/01/2018 23:18

Ator ganhou Oscar por sua atuação no filme Manchester à Beira Mar. Foto: AFP/Reprodução

Ganhador do Oscar em 2017, o ator americano Casey Affleck decidiu não apresentar o prêmio de melhor atriz na próxima edição como manda a tradição, informaram nesta quinta-feira seu agente e a Academia de Cinema dos Estados Unidos. Ninguém infomou a razão, mas o anúncio acontece depois de que um velho caso de assédio sexual envolvendo o ator de 42 anos recebe atenção novamente.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

"Apreciamos a decisão de manter o foco no show e no grande trabalho deste ano", disse um porta-voz da Academia à AFP. Em 2010, Amanda White e Magdalena Gorka, produtora e diretora de fotografia da fracassada estreia de Affleck como diretor em I'm still here, o processaram pelo o que qualificaram como assédio sexual reiterado.

Affleck, que sempre negou ter cometido qualquer ação inapropriada, contratou o advogado de celebridades Marty Singer, também conhecido como "cão de guarda" de Hollywood, para fechar um acordo monetário que nunca foi tornado público.  Cada uma das mulheres reivindica dois milhões de dólares.Esses processos voltaram a ser notícia há mais ou menos um ano, quando Affleck concorria ao Oscar de melhor ator por seu aclamado papel em "Manchester à beira mar", prêmio com o qual se projetou. 

Segundo a tradição, o vencedor do Oscar de melhor ator apresenta no ano seguinte o de melhor atriz e vice-versa e, neste contexto, estava previsto que Affleck anunciou o prêmio de melhor atriz na cerimônia que será celebrada em 4 de março. Havia até agora muita especulação sobre a participação de Affleck no Oscar em meio à onda de escândalos sexuais que agita Hollywood desde outubro do ano passado.

Entre as acusações, que o ator nega, White disse que Affleck forçou um assistente de câmera a mostrar seu pênis em um voo, apesar de ela ter reclamado. Gorka deixou projeto por um tratamento que descreveu no processo como sendo "o mais traumático de sua carreira", acusando Affleck e outros membros da equipe de falar abertamente sobre seu desejo de ter relações sexuais com ela.

Acompanhe o Viver no Facebook:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rede de voluntários faz diferença em Manaus
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão - Algas e fungos
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 22/01
Incêndio em fábrica de vacinas deixa cinco mortos na Índia
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco