Música Empresário divulga imagens do último show de Reginaldo Rossi Cantor pernambucano faleceu em dezembro de 2013 vítima de um câncer de pulmão

Por: Eduarda Fernandes

Publicado em: 19/03/2017 17:34 Atualizado em: 19/03/2017 18:00

Foto: Patrick Silva/Divulgação
Foto: Patrick Silva/Divulgação

No dia 20 de dezembro de 2013, Pernambuco perdeu um de seus maiores ícones culturais. Reginaldo Rossi, o Rei do Brega, faleceu aos 70 anos, após permanecer 23 dias internado no Hospital Memorial São José, na Boa Vista, no Recife, tratando um câncer de pulmão recém-descoberto. Um mês antes, havia realizado o que se tornaria o último show da vida, no Manhattan Café Theatro, no dia 23 de novembro. O dono da casa de shows, Ronald Menezes, cedeu ao Viver imagens da derradeira apresentação do Rei. No vídeo, é possível ver um trecho da música Em plena lua de mel.

Rossi e Ronald Menezes. Foto: Ronald Menezes/Cortesia
Rossi e Ronald Menezes. Foto: Ronald Menezes/Cortesia
No dia 23, Rossi fez um show em João Pessoa e voltou para o Recife para concluir a agenda no Manhattan, onde já tinha se apresentado nos dois dias anteriores. "Eu conversei com ele no camarim e senti ele um pouco abatido, mas logicamente um homem que naquela idade faz dois shows no mesmo dia em cidades diferentes vai ficar cansado", conta Ronald. "Eu não achei que fosse nada de mais. Só estranhei porque ele optou por não beber naquele dia", completa. O cantor era famoso pelo consumo de uísque com Coca-Cola e cigarros - chegava a fumar dois maços por dia.

Rossi e Alcione. Foto: Ronald Menezes/Cortesia
Rossi e Alcione. Foto: Ronald Menezes/Cortesia
Alguns dias depois da apresentação, Rossi deu entrada no hospital. "Não fui visitá-lo porque nunca imaginei que ele não fosse sair", diz Ronald. "Contei para Alcione, que veio para cá logo depois de Reginaldo ser internado, e ela foi lá visitar ele. Ela era apaixonada por ele". O sentimento era mútuo - em vídeo gravado durante show da Marrom no Manhattan, Rossi brinca que "enquanto ela cantava, eu tive quatro orgasmos", além de chamá-la de "rainha" e confessar seu amor durante a música Garçom. 

Quando Rossi morreu, menos de um mês depois do último show e a pouco mais de uma semana de sua próxima apresentação, que seria no revéillon da praia do Pina, o então governador Eduardo Campos decretou luto oficial de três dias em Pernambuco. Não foi suficiente. Quatro anos depois, a perda do Rei, como será eternamente conhecido, ainda aperta no coração da legião de fãs deixados para trás. Afinal, não é sempre que se perde o "Mozart nordestino", como ele mesmo se descrevia. 

A morte do cantor deixou também dívidas de aproximadamente R$ 800 mil para a família, como contou o filho Roberto Rossi ao programa Domingo show (Record), que atualmente mora no Rio de Janeiro e trabalha como motorista do Uber para sobreviver. O vício em jogos foi o responsável por esvaziar os saldos bancários, e o funeral do artista só foi possível graças à doação do jazigo e cerimônia - Rossi foi velado na Assembleia Legislativa de Pernambuco e sepultado no Morada da Paz. 

Assista ao último show de Reginaldo Rossi:



Rossi apresenta Alcione:



Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.