Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Aceitação

Katy Perry revela que rezou para não ser gay na adolescência

"Quando eu estava crescendo, homossexualidade era sinônimo das palavras 'abominação' e 'inferno'", revelou a cantora

Publicado em: 21/03/2017 08:35 | Atualizado em: 21/03/2017 10:06

A cantora de 32 anos discursou no evento da Human Rights Campaign, nos Estados Unidos, em que recebeu um prêmio por promover os direitos humanos. Foto: YouTube/Reprodução

Conhecida por pregar mensagens de amor e auto-aceitação nas músicas e acolher fãs LGBTT, Katy Perry revelou que sexualidade nem sempre foi um tema fácil na sua vida. A cantora de 32 anos discursou no evento da Human Rights Campaign, nos Estados Unidos, em que recebeu um prêmio por promover os direitos humanos no país e contou que, na juventude, chegou a rezar para que não fosse gay.

Confira o roteiro de shows no Divirta-se

"Quando eu estava crescendo, homossexualidade era sinônimo das palavras 'abominação' e 'inferno'. Então, na maior parte da minha adolescência, eu rezava para não ser gay nos meus acampamentos religiosos", disse Katy, que é filha de dois pastores pentecostais. Embora tenha crescido em um ambiente religioso, conta ela, frequentando apenas escolas e acampamentos desse tipo, Katy sabia que sexualidade não era apenas "preto e branco". 

Foto: Valerie Macon/Getty
Na letra de uma de suas canções mais conhecidas, I kissed a girl, a artista relata como beijou uma garota e foi divertido. "Eu beijei uma garota e eu gostei. Mas, para falar a verdade, eu fiz mais do que isso. Mas como eu iria conciliar isso com uma menina que cantava música gospel e foi criada em grupos jovens que eram a favor de acampamentos para converter as pessoas?", revelou a voz de Firework, Dark horse e Chained to the rhythm.

"Basta dizer que foi uma longa jornada para mim e tenho certeza que também foi uma longa jornada para muitos de vocês. Eu sei que nem sempre parece que estamos seguros vivendo como somos mas eu não teria escolhido outro caminho. Lições sem preço foram aprendidas", falou. E concluiu: "Eu espero que eu seja uma verdadeira evidência para todos de que não importa de onde você veio mas para onde você vai. E a real mudança, a real evolução e a real percepção podem acontecer se abrirmos a nossa mente e os nossos corações. Pessoas podem mudar, acreditem em mim".

Assista ao discurso:



Acompanhe o Viver no Facebook:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Pandemia: com regras mais rígidas, Pernambuco aumenta isolamento, mas caminho ainda é longo
Destaques da semana: quarentena mais rígida, acirramento da crise política e avanço da Covid-19
Operação dá máscaras, fiscaliza comércio e limpa ruas em Ouro Preto
22/05: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco