Cinema Lírio Ferreira diz que estava bêbado e pede desculpas a Anna Muylaert após polêmica no Cine do Museu Cineasta recifense se pronunciou sobre acusações de machismo no Facebook, e afirma já ter conversado com Muylaert

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 31/08/2015 09:50 Atualizado em: 31/08/2015 10:28


Lírio Ferreira comentou polêmica em torno de debate no Cinema do Museu. Foto: TV Brasil/Divulgação
Lírio Ferreira comentou polêmica em torno de debate no Cinema do Museu. Foto: TV Brasil/Divulgação

O cineasta recifense Lírio Ferreira, conhecido por filmes como Sangue Azul, se pronunciou sobre o polêmico debate após sessão de Que Horas Ela Volta?, neste sábado (29), no Cinema do Museu (Derby). Em entrevista ao Viver, Lírio comentou o ocorrido e pediu desculpas à diretora Anna Muylaert.

"O que aconteceu foi que eu saí num sábado à noite para prestigiar a estreia do filme de minha querida amiga, bêbado. Quando cheguei, a sessão já tinha começado e fiquei pro debate. Na mesa, eu fiquei esperando uma oportunidade para elogiar o trabalho de Anna, mas o mediador tentou dar a palavra à plateia. E eu me intrometendo pra tentar retomar o raciocínio. Depois me dei conta que estava atrapalhando, peguei um táxi e fui embora. Agora, estou sendo crucificado no Facebook. Só posso pedir desculpas à Anna, como de fato o fiz, logo depois dessa repercussão toda."

A polêmica começou após posts no Facebook comentarem o debate ocorrido após a sessão de Que Horas Ela Volta?. Vários espectadores criticaram a postura dos cineastas Lírio Ferreira e Cláudio Assis (Amarelo Manga), amigos da diretora e que estavam presentes na mesa. Segundo os relatos, em determinado momento Cláudio chegou a chamar de "gorda" a atriz Regina Casé, protagonista do longa.

Em nota, a Fundaj lamentou o ocorrido: "O Cinema da Fundação Joaquim Nabuco pede desculpas aos frequentadores incomodados no debate ocorrido na noite de sábado 29.08. A situação desagradável e o constrangimento causados servirão de exemplo para novas medidas a serem tomadas pela Fundaj, instituição que não corrobora nenhuma expressão de preconceito. Ao contrário, vem trabalhando há mais de seis décadas para tornar a sociedade melhor.".

Pelo Facebook, Anna Muylaert também comentou o episódio, através de comentário em postagem do diretor de arte Thales Junqueira: "Gente, foi foda, foi infantil. a gente tentou controlar com respeito. a questão é: porque alguns homens não SABEM ficar a sombra? tem que estar sempre NO CENTRO? era isso tambem o que eu falava ontem sobre o homem aprender a atuar no seu lado feminino. porque alguem tem que brilhar sempre? porque sempre YANG? essa desvalorizacao do lado YIN , do lado silencioso do ser? isso leva a decandencia! ninguem pode brilhar 100% do tempo. pode parecer estranho mas essa infantilidade, ao meu ver, é talvez uma das grandes fontes originais da mente machista."

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.