Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver
Estreia Filme Pixels consegue ser retrô de forma autêntica Adam Sandler e Peter Dinklage enfrentam personagens de videogames na comédia de ficção científica e aventura que chega aos cinemas nesta quinta

Publicado em: 22/07/2015 13:01 Atualizado em: 23/07/2015 13:15

Pac-Man é uma das criaturas pixeladas que ganham vida na tela. Foto: Sony/ Divulgação
Pac-Man é uma das criaturas pixeladas que ganham vida na tela. Foto: Sony/ Divulgação
 
Como peças do quebra-cabeça digital Tetris, tudo se encaixa em Pixels. A aventura protagonizada pelo ator Adam Sandler faz uma combinação entre velhos e novos recursos do cinema de entretenimento de forma relativamente sincera, sem parecer tanto com uma colagem oportunista de tendências de mercado. É verdade que resgatar os videogames antigos já virou moda em filmes recentes, como foi visto na animação Detona Ralph e no remix de Tron, mas desta vez a mistura é conduzida de maneira mais autêntica.

Pixels tem características de ficção científica e de cinema de ação, mas é a comédia que se sobressai. A fórmula lembra Os Caça-Fantasmas: o elenco principal é formado por humoristas que formam uma equipe encarregada de combater monstros holográficos. A novidade é que os inimigos são personagens de jogos clássicos de fliperamas e de consoles como Atari. Pac-Man, Donkey Kong, Tetris, Frogger, Galaga e Space Invaders ganham vida graças a alienígenas que utilizam as criaturas pixeladas desses games para ameaçar a Terra.

Clique aqui para ver os horários dos filmes em cartaz nos cinemas

Além dos comediantes Adam Sandler, Kevin James e Josh Gad, o anão Peter Dinklage (Game os thrones) também contribui com o humor no papel de um nerd cafajeste retrô. As coincidências com Os Caça-Fantasmas (cuja versão feminina será lançada nos cinemas em 2016) são confirmadas pela participação especial do ator Dan Akroyd na sequência de abertura.

Independente do amontoado de referências culturais, o que torna o filme especial é a envolvente direção de Chris Columbus. Ultimamente, o cineasta tem sido mais associado aos filmes de Harry Potter (dirigiu os dois primeiros episódios e produziu o terceiro), mas antes disso ele já havia dirigido ou roteirizado sucessos infanto-juvenis marcantes, como Gremlins (1984), Goonies (1985), O enigma da pirâmide (1985), Uma noite de aventuras (1987) e Esqueceram de mim (1990). Em Pixels, portanto, os anos 80 aparecem na tela e estão também por trás das câmeras.

Pixels parece ser feito para públicos de todas as idades e no Brasil tem classificação etária de 10 anos. O problema é que o filme é cheio de piadas politicamente incorretas (típicas de Adam Sandler e Kevin James), sobretudo em relação às mulheres e à frustração sexual dos nerds.

Veja vídeo sobre a participação de Peter Dinklage em Pixels:



Baixas na equipe de Guedes
Trump anuncia planos para lançar nova rede social
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco