Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Justiça

Anitta tem R$ 3 milhões bloqueados de sua conta por determinação judicial

Cantora briga na Justiça com ex-empresária e foi condenada a pagar R$ 5,4 milhões em 2014

Publicado em: 14/07/2015 15:57 | Atualizado em: 25/05/2020 18:49

Foto: Raul Aragão/Divulgação (Cantora foi condenada a pagar R$ 5,4 milhões por quebra de contrato com a empresa K2L, de Kamila Fialho, que gerenciava sua carreira)
Foto: Raul Aragão/Divulgação (Cantora foi condenada a pagar R$ 5,4 milhões por quebra de contrato com a empresa K2L, de Kamila Fialho, que gerenciava sua carreira)
Anitta teve R$ 3 milhões bloqueados de sua conta por determinação judicial por não cumprimento de ordem judicial. A cantora briga na Justiça com a empresa K2L, de Kamila Fialho, que gerenciava sua carreira, e em 2014 foi condenada a pagar um valor de R$ 5,4 milhões por quebra de contrato, mas até o momento não teria depositado nem parte do valor devido.

"Considerando que a tutela antecipada para o depósito do caução nos autos foi deferida em 03/10/2014 e que não houve o depósito deste valor e nem arrolamento de qualquer bem com comprovação nos autos. Entendedido o Juízo que esta atitude representa Ato Atentatório à dignidade de Justiça, defere-se o pedido do bloqueio on line do caução no valor de R.000.000 conforme pedido de bloqueio adiante", diz a decisão da juíza.

Como o processo ainda está em andamento, o depósito da quantia ou a apresentação de bens serve para garantir que ao final o dinheiro devido estará garantido. Até a conclusão do processo o valor pode ser maior.

Desabafo
Em seu Facebook, Kamila Fialho comemorou a decisão e fez um desabafo sobre o processo que ainda não chegou ao fim. "Confio muito na Justiça, aliás, confiei desde o início. O universo conspira, o bem vence o mal, tarda mais não falha... Enfim, todas essas frases fizeram parte da minha vida nos últimos meses, e mesmo sendo ameaçada todos os dias, ouvindo que a minha metodologia de trabalho era cópia de quem eu mesma criei, segui firme em busca de justiça e paz! Fui julgada, xingada, questionada, inclusive, no que sei fazer de melhor, meu trabalho. Mas nunca desisti de reaver tudo que tentaram me tirar, e não é só dinheiro", escreveu.

Entenda o caso
Em agosto de 2014 Anitta rompeu com seus empresários e passou a gerir sua própria carreira. Na época, foi enviado o comunicado de que "o contrato de empresariamento de Anitta com a empresa K2L Empresariamento Artístico foi encerrado. A cantora abriu a empresa Rodamoinho Produções Artísticas, que passa a ser a administradora oficial de sua carreira".

Anitta continuou na gravadora Warner Music e a Rodamoinho passou a comercializar os shows, campanhas publicitárias e demais atividades ligadas à imagem da artista, cuidando de toda a gestão da carreira.

A cantora entrou com um processo contra a K2L empreendimentos LTDA após supostamente ter descoberto que R$ 2,5 milhões teriam sido desviados pela empresa. Anitta acusa os ex-empresários de fechar contratos irresponsavelmente, descumprindo acordos pré-definidos sem que ela soubesse.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
03/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco