Cuidados com a saúde

Junho Laranja: HR alerta para acidentes com queimaduras em casa

Hospital da Restauração é referência no atendimento e tratamento de queimados e acolhe diariamente de oito a dez pacientes

Publicado em: 03/06/2024 08:49 | Atualizado em: 03/06/2024 08:56

HR é referência em atendimento a pessoas com queimaduras  (Foto: Arquivo)
HR é referência em atendimento a pessoas com queimaduras (Foto: Arquivo)
Com a chegada de junho, o mês das festas de São João, aumenta a preocupação com as queimaduras com fogos e fogueiras.
 
Também é o período do "Junho Laranja", em que os profissionais de saúde alertam para os riscos de brincar com fogo. 
 
Os profissionais do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital da Restauração (HR) entraram na campanha contra queimaduras, promovida pela Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ). 
 
Este ano, o Junho Laranja tem como slogan "Queimaduras. Na minha casa não!". A iniciativa chama atenção sobre os cuidados para evitar acidentes no ambiente doméstico.

De acordo com o médico Marcos Barretto, chefe do setor de queimados do HR, diariamente chegam ao hospital casos de pessoas que se feriram em casa.
 
"Durante esse período junino, nós, profissionais de saúde, fazemos o alerta sobre o assunto, mas é atemporal, e faz vítimas o ano inteiro, principalmente em casa. E a maioria delas faz parte das classes mais vulneráveis, C e D, que não têm instrução", afirma o médico.
 
Segundo ele, 90% das crianças queimadas têm como causas principais as queimaduras provocadas por líquidos quentes, eletricidade e álcool.
 
No ano passado, quase 600 crianças deram entrada na unidade. Quando envolve adultos, os casos mais comuns são os de queimaduras provocadas por álcool, descargas elétricas, incêndios, suicídios, agressões, além dos casos em que as vítimas são alcoolistas.
 
"Acontece quando as pessoas chegam em casa, vão fumar, por exemplo, e, por desatenção ou descuido, acaba pegando fogo em objetos e até na casa toda. Ou vão mexer em postes e telhados dos imóveis e acabam levando choque. Também é muito comum as mulheres se queimarem fazendo comida, utilizando álcool, porque não têm dinheiro para comprar botijão de gás. São casos que nos mostram, diariamente, que a educação é fundamental para prevenir a doença, e que ela está ligada às condições sociais das pessoas", complementa Barretto.

Desde o fim de abril deste ano, por determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), não é permitida a venda de álcool líquido com teor a 70% em supermercados, como era possível na pandemia - de forma extraordinária.

O que fazer
 
Em caso de queimaduras leves deve-se colocar a parte queimada debaixo da água corrente fria, com jato suave, por aproximadamente dez minutos, até resfriar o local. Já em situações em que as queimaduras acometem grandes extensões do corpo e são causadas por substâncias químicas ou eletricidade, a vítima deve procurar um serviço de saúde o mais rápido possível para receber os cuidados adequados.

Para o diretor-geral do Hospital da Restauração, Petrus Andrade Lima, as queimaduras representam um grave problema de saúde pública.
 
"As queimaduras têm muitas consequências, dependendo da gravidade da lesão. Há as sequelas estéticas, que não prejudicam as funções, e as sequelas funcionais, que comprometem movimentos, por exemplo, de membros. Além disso, algumas queimaduras, anos depois, podem se tornar cancerígenas. Então, essas vítimas acabam gerando custos diretos e indiretos a mais para o sistema público de saúde", explica Petrus, que é médico cirurgião geral e de Emergência.

Unidade de referência
 
 O Centro de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital da Restauração é referência no atendimento e tratamento de queimaduras. Acolhe, diariamente, entre 8 e 10 pacientes, de várias causas. Localizada no segundo andar do hospital, a estrutura conta com 40 leitos divididos em três enfermarias (pediátrica, feminina e masculina).
 
As equipes multiprofissionais são compostas por enfermeiras (os), técnicas (os) de enfermagem, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, nutricionistas e médicas (os) de especialidades como Clínica Geral, Cirurgia Geral, Cirurgia Plástica e Pediatria. Em alguns casos, de acordo com a extensão das lesões, outros especialistas assistem o paciente, como ortopedistas e vasculares.

Orientações para prevenir acidentes:


- Evite fumar dentro de casa, principalmente deitado;

- Nunca manipule álcool líquido próximo a objetos inflamáveis e nem utilize diretamente sobre o fogo (principalmente na churrasqueira);

- Evite utilizar álcool líquido, prefira água e sabão para fazer a limpeza doméstica ou álcool em gel;

- Possíveis vazamentos de gás devem ser investigados constantemente;

- Mantenha as crianças longe da cozinha durante o preparo dos alimentos;

- Lembre-se de direcionar os cabos das panelas para a área do meio do fogão;

- Mantenha cabos e alças em bom estado, para evitar derramar o conteúdo das panelas, canecas ou chaleiras;

- Antes de dar banho ou molhar a criança, teste a temperatura da água com o dorso da mão;

- Evite pegar bebidas quentes enquanto tiver com crianças no colo;

- Guarde objetos de limpeza e produtos químicos fora do alcance de crianças;

- Mantenha o ferro de passar roupas longe das crianças;

- Utilize protetor em todas as tomadas elétricas da casa; 

- Chame um profissional para resolver os problemas elétricos ou fazer instalações diversas;

- Em época de festas juninas, dê preferência às fogueiras pequenas, que só devem ser acesas longe de matas, depósitos de papel ou produtos inflamáveis;

- Nunca deixe fósforos e isqueiros ao alcance de crianças;

- Evite exposição prolongada ao sol e use protetor solar;

- Evite espalhar velas pelos cômodos da casa, mas, se for necessário, mantenha as chamas distantes de tecidos inflamáveis.
Tags: perigo | hr | queimaduras | laranja | junho |
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL