Investigação

Ação da PF combate fraude em arremate de bens em leilões públicos

Operação Fogo Morto cumpriu mandados de busca em empresas ligadas a engenhos de cana-de-açúcar de Pernambuco

Publicado em: 03/05/2024 12:07 | Atualizado em: 03/05/2024 12:15

Agentes federais investigam fraudes (Foto: PF)
Agentes federais investigam fraudes (Foto: PF)
A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou, na manhã desta sexta (3), uma ação contra fraude em arremate de bens em leilões públicos.
 
A Operação Fogo Morto cumpriu 16 mandados de busca e apreensão expedidos pela 36ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco.
 
Pessoas e empresas ligadas ao setor  de produção de cana-de-açúcar  são alvo da investigação.
 
 Os crimes investigados são: 
estelionato
fraude em execução
frustração de direito assegurado por lei trabalhista,
associação criminosa, 
falsidade ideológica e de violência ou fraude à arrematação
sonegação fiscal
 
Segundo a PF, as investigações são conduzidas pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários (Delefaz).
 
Elas começaram em 2021, quando foi instaurado um inquérito policial para apurar a existência de um suposto esquema criminoso.
 
Essa organização, segundo a  PF, pretendia frustrar pretensões de crédito da Fazenda Pública e de relações  trabalhistas, por meio de
fraudes a execuções no âmbito do Poder Judiciário.
 
A organização usaria  subterfúgios para arrematar bens levados a leilões públicos.
 
Somadas, as penas dos crimes investigados podem chegar a 26 anos de reclusão. 
 
O nome da operação faz referência ao livro de autoria do escritor José Lins do Rego, que retrata o declínio dos antigos engenhos de cana-de-açúcar.
 
" É um paralelo à situação falimentar enfrentada por agentes do setor sucroalcooleiro, alvos da investigação", disse a PF.
Tags: operação | bens | leilão | cana | fraude | pf |
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL