Diario de Pernambuco
Busca

LUTA

29º Grito dos Excluídos celebra e amplia lutas por direitos no Recife

Coordenação comemorou animação e participação ativa e espontânea considerada dentro da expectativa para um feriadão

Publicado em: 07/09/2023 16:13 | Atualizado em: 07/09/2023 18:49

Participantes da caminhada do Grito dos Excluídos e das Excluídas do Recife ocuparam quatro quarteirões da Avenida Conde da Boa Vista e a Ponte Duarte Coelho (Sandy James)
Participantes da caminhada do Grito dos Excluídos e das Excluídas do Recife ocuparam quatro quarteirões da Avenida Conde da Boa Vista e a Ponte Duarte Coelho (Sandy James)
O 29º Grito dos Excluídos e Excluídas do Recife mesclou o clima de comemoração e celebração, mas, como apregoam organizadoras e organizadores, participantes expressaram gritos de reivindicações e lutas a serem travadas no dia-a-dia. Desde a concentração realizada no Parque Treze de Maio, em frente à Faculdade de Direito do Recife, bairro da Boa Vista, até a grande roda de ciranda no Pátio do Carmo, bairro Santo Antônio, na Região Centro da Capital, a alegria foi a tônica, chamando atenção, inclusive atraindo mais pessoas a participar, seja se integrando à caminhada ou acenando das janelas, inclusive com bandeiras como a de Pernambuco. “Nosso Grito, graças a Deus, foi muito bom. Foi bem participativo, bem colorido, bem democrático”, comemorou a professora da Rede Estadual de Ensino e psicóloga Sandra Gomes de Araújo, que  representa comunidades eclesiais de base e atua na coordenação do Grito do Recife.

Da concentração à grande roda de ciranda tudo ocorreu sem problemas. “Tivemos, como sempre, muita animação. Muita gente vem assim, espontaneamente, com muita batucada. Isso que é bom aqui do nosso Grito. Ele é feito assim, com muita gente se dispondo a participar, a alegrar o Grito”, acrescentou Sandra Gomes. Para ela, a quantidade de público foi a esperada. “Num feriadão não vem muita gente não, mas sempre o pessoal comparece e com muita animação. E a nossa e a luta pela democracia está nas ruas e impulsiona as pessoas. O nosso Grito realmente é um grito de resistência”, avalia.

Política no dia-a-dia
Como sempre, o Grito do Recife contou com a participação de personalidades políticas comprometidas com as causas da maioria da sociedade, a exemplo da vereadora Liana Cirne (PT) e do vereador Ivan Moraes (PSol), além de representantes do movimento sindical e de organizações da sociedade. Mas o Grito também atrai a participação de pessoas que se sentem representadas nos discursos e nas lutas. É o caso do professor de Geografia Fábio Soares Cardoso, que questiona quem critica quando o Governo destina recursos para ações sociais como o Bolsa Família. “Eu acho que isso não deveria ser considerado como gasto, e, sim, como investimento, porque a gente sabe que a população sofre ainda com o desemprego. Então, estar aqui todos os anos prestigiando também é uma forma de protestar contra essas coisas que ocorrem nos bastidores políticos”, diz.
 
 
A empatia e a consciência também participam do Grito do Recife e são revelados em falas como a da professora Valdira Melo. “Estou aposentada. Mas participando da luta pelos futuros aposentados, porque a cada dia vai saindo mais direitos. Agora, os direitos de deputados federais, estaduais, governadores, senadores, só aumentam. Só trabalham em benefício próprio”, diz. Também a persistente reivindicação da representatividade da mulher e da negritude, como a reivindicação de indicação pelo presidente Lula. “Uma ministra negra (no Supremo Tribunal Federal, o STF), pelos direitos humanos e pela democracia!”, exclamava a ex-sindicalista mas ainda ativista Vera Baroni, verbalizando um cartaz que improvisou para carregar  em toda a caminhada. “É  muito importante que estejamos sempre nas ruas, defendendo o direito do nosso povo, defendendo a justiça para que haja paz”, afirmava.

Uma grande roda de ciranda no Pátio do Carmo marcou o alegre encerramento do Grito dos Excluídos e das Excluídas do Recife (Sandy James)
Uma grande roda de ciranda no Pátio do Carmo marcou o alegre encerramento do Grito dos Excluídos e das Excluídas do Recife (Sandy James)

O 29º Grito dos Excluídos e Excluídas do Recife avançou na inovação tecnológica para agregar o público que não conseguiu participar por algum motivo. Para quem  não compareceu à concentração, à caminhada e não celebrou na grande roda de ciranda do Pátio do Carmo foi possível acompanhar tudo pela transmissão ao vivo (clique/toque aqui para ver), além de acesso pelos perfis oficiais Grito d@s Excluíd@s Recife no FacebookInstagram e pela TV MTC Recife.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL