Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CONFLITO

Pais reclamam de atividades do maracatu próximo ao local de prova do ENEM, no Centro do Recife

Publicado em: 22/11/2021 11:24 | Atualizado em: 22/11/2021 19:18

 (Foto: Google Street View/Reprodução )
Foto: Google Street View/Reprodução
Pais e responsáveis que aguardavam os vestibulandos no domingo (21), após o término da primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), reclamaram das atividades dos grupos de maracatu que atuavam no Centro do Recife. O grupo de pais esperava em frente ao prédio do Porto Digital, onde as provas foram aplicadas e o som do movimento podia ser ouvido.

Em vídeos que circulam nas redes sociais, os responsáveis pelos alunos questionam a Prefeitura do Recife sobre local escolhido para aplicação das provas. 

"Olha que maravilha, a prefeitura do Recife marca a prova do ENEM no Centro do Recife, no Porto Digital, próximo a um ensaio de maracatu que está tocando desde às 16h. Os alunos estão lá em cima tendo que pensar, raciocinar e fazer a prova com o maracatu tocando", afirma um pai, cuja identificação não foi divulgada. 

Em outra gravação compartilhada em um aplicativo de mensagens, um policial tenta acalmar o grupo.

"Eles disseram [grupo de maracatu] não foi repassado nada da prefeitura para eles sobre o ENEM. Disseram que se soubessem não teriam feito [o ensaio]. Eles pediram desculpas e eu pedi a eles que no próximo domingo, que é a segunda etapa do ENEM, eles não viessem. Eles deram a palavra que no próximo domingo não vai ter maracatu aqui. Segundo eles, teve um pai que chegou lá dizendo que ia dar tiro, fazer acontecer. Não é assim que resolve", afirmou o policial, que também não teve o nome divulgado. 

A Prefeitura do Recife informa que irá reforçar, no próximo domingo (28), quando se realiza a segunda fase do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), as fiscalizações da Brigada Ambiental no Bairro do Recife para garantir o respeito aos limites da poluição sonora. "A despeito de entender a salvaguarda das manifestações populares em locais tradicionalmente turísticos e culturais, a prefeitura pede o bom senso e o exercício de plena cidadania e solidariedade dos grupos percussivos para com aqueles que estão em pleno curso de um momento tão significativo de construção de seu futuro quanto os candidatos do ENEM", diz a nota.

No Recife, é o Código Municipal de Meio Ambiente e Equilíbrio Ecológico (Lei nº 16.243) que define os limites de emissão sonora na cidade para pessoas jurídicas, como bares, igrejas, obras, empresas e indústrias. No geral, é permitido um volume de até 70 decibéis, das 6h às 18h. Mas, esses números caem para 55 db durante o dia quando o incômodo atinge escolas, por exemplo. Para quem excede esses limites, a multa varia de R$ 500 a R$ 50 mil.  Através do telefone 0800.720.4444, o cidadão pode solicitar que a equipe de fiscalização da SMAS vá até o local informado para averiguar os limites e adequações necessárias, especialmente quanto ao tratamento acústico.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), presidente da Alepe
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Grupo Diario de Pernambuco