Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

DESEQUILÍBRIO HORMONAL

A redução da libido, sede excessiva e queda de cabelos são sinais de desequilíbrio hormonal, alerta especialista

Publicado em: 04/10/2021 09:15

O acúmulo de maus hábitos interferem na instabilidade hormonal como má alimentação e dietas restritivas, explica a especialista. (Via Comunicação/Divulgação)
O acúmulo de maus hábitos interferem na instabilidade hormonal como má alimentação e dietas restritivas, explica a especialista. (Via Comunicação/Divulgação)
A redução da libido, o ganho e a perda repentina de peso, diminuição do apetite, sede excessiva e a queda de cabelos são sinais que podem apontar a desregulação dos hormônios, substâncias produzidas pelo nosso corpo que atuam equilibrando o funcionamento dos nossos órgãos em diversos níveis. De acordo com a endocrinologista Daniele Fontan, os desequilíbrios hormonais afetam diretamente a saúde, pois o organismo sente quando algum hormônio deixa de trabalhar de forma adequada.

“O acúmulo de maus hábitos interferem na instabilidade hormonal como má alimentação e dietas restritivas, alterações no padrão de sono, períodos de estresse intenso, obesidade e sobrepeso, entre outros'', reforça a médica. Daniele explica a relação entre as glândulas internas do corpo. “A hipófise é uma glândula localizada no nosso cérebro, responsável por enviar mensageiros que irão agir nas nossas glândulas periféricas, como por exemplo a tireóide, estimulando ou inibindo a produção hormonal”, detalha.

Entre as disfunções hormonais mais comuns, está o hipotireoidismo, patologia que trata-se, em resumo, da queda na produção dos hormônios da tireoide – a triiodotironina (T3) e a tiroxina (T4). É o distúrbio mais comum dessa glândula, localizada na região do pescoço. “O hipotireoidismo é muito prevalente, diagnosticado por meio de exame hormonal de sangue e resulta no ganho de peso e nas funções vitais do corpo provocando cansaço, retenção de líquido, sonolência, alterações intestinais, entre outras reações”, afirma a endocrinologista.

Daniele lembra que as consultas de check-up devem envolver os cuidados com os hormônios.  “Ao realizar os exames de rotina, todos os adultos a partir dos 20 anos já têm indicação de realizar exames que possam avaliar alguma disfunção hormonal. Assim, o diagnóstico e o tratamento precoce previnem complicações e melhoram, consideravelmente, a qualidade de vida e são fundamentais para o surgimento ou agravamento de doenças”, finaliza. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Morreu James Michael Tyler, o Gunther de Friends
Manhã na Clube: entrevistas com Alberes Lopes, Antônio César Cruz e Almir Reis
Destaque do Náutico, meia Jean Carlos completa 100 jogos com a camisa alvirrubra
Baixas na equipe de Guedes
Grupo Diario de Pernambuco