Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Conselho Estadual de Saúde pede pela suspensão das aulas presenciais e por lockdown em PE

Publicado em: 06/05/2021 17:41 | Atualizado em: 06/05/2021 18:24

 (Mabel Nayala/Google Maps/Reprodução)
Mabel Nayala/Google Maps/Reprodução
O Conselho Estadual de Saúde de Pernambuco (CES-PE), localizado na Boa Vista, Centro do Recife, pediu pela imediata suspensão das aulas presenciais em todo o sistema de ensino, público e privado, de Pernambuco e por medidas mais restritivas das atividades. De acordo com o órgão, a persistência da ocupação de leitos de UTI acima de 90% no estado e da ocorrência de óbitos desde o início da pandemia, “impõem medidas emergenciais de proteção à vida”. Em nota, emitida na quarta-feira (5), o conselho ressaltou que “não podemos aceitar a naturalização da situação atual”. Em coletiva na tarde hoje, o secretário estadual de Saúde, André Longo afirmou que o estado não vai atender as recomendações do CES-PE.

A nota do Conselho Estadual, se baseia na recomendação do Conselho Nacional de Saúde N.008 de 26 de abril de 2021, que indica: “Que não sejam retomadas as aulas presenciais durante a pandemia, mesmo que haja fomento dos empresários da educação, até que ocorra a realização de vacinação em massa, com planejamento adequado e medidas efetivas para que as escolas tenham melhores condições de receber os estudantes e os trabalhadores”.

O órgão pernambucano também se posicionou recomendando que o Governo de Pernambuco estruture uma estratégia para a adesão rigorosa ao “lockdown” de 21 dias e também “uma construção emergencial de estratégias de restrição rigorosa em áreas específicas, e tecnicamente delimitadas, com maior concentração de casos/óbitos, para redução da pressão sobre a rede assistencial”, diz o trecho da nota. O CES-PE atua no Controle Social do SUS Pernambucano realizando fiscalização, regulação e gerenciamento das ações de saúde no Estado.

De acordo com o CES-PE, o posicionamento do órgão foi aprovado após uma reunião, que aconteceu ontem (5), em que ficou acertado de ser enviado Nota de Posicionamento Nº5 ao Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19 em Pernambuco, a todos os Conselhos Municipais de Saúde, à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e ao Ministério Público de Pernambuco.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que o estado não vai atender as recomendações. "A gente respeita o Conselho, sou presidente, mas não participei dessa reunião. O Conselho tem autonomia, mas a decisão é da autoridade sanitária. É possível que se atenda essa recomendação em relação a medidas pontuais de quarentena. Mas diante da avaliação que o Comitê de Enfrentamento faz, que recebe recomendações de vários pesquisadores, instituições e epidemiologistas, cabe ao Comitê fazer essa avaliação. Nesse momento, não vamos seguir essa recomendação do conselho".

Longo também afirmou que a Educação é prioridade e que as escolas seguem protocolos sanitários. “As aulas presenciais, nas escolas públicas e privadas, tem seguido protocolos e se comportado como ambientes seguros. Não é obrigatório o ensino presencial, ele está sendo ofertado em segurança. Quando a gente nota aceleração exponencial, a gente suspende essas atividades, mas hoje nosso entendimento como comitê de enfrentamento é que essas atividades são seguras e devem ser preservadas, na medida em que a parada da educação é muito mais grave. Devem ser preservadas até que haja parada de todas as outras atividades. Educação a gente vê como prioridade”.

Pandemia em Pernambuco
A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quinta-feira (6), 3.074 novos casos da Covid-19. Esse é o novo recorde diário de casos confirmados, desde a chegada da pandemia do novo coronavírus ao estado. Até então, o maior registro de infectados em 24 horas no estado havia sido no dia 1 de abril, quando foram confirmados 2.987 novos casos da doença.

Entre os confirmados nesta quinta-feira, 144 (4,5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.930 (95,5%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 418.003 casos da doença, sendo 41.127 graves e 376.876 leves. Também foram confirmados 52 óbitos, ocorridos entre 14 de novembro de 2020 e 5 de maio de 2021. Com isso, o estado totaliza 14.385 mortes pela Covid-19.

Vacinação
Segundo os últimos dados sobre o balanço da vacinação, Pernambuco já aplicou 2.134.313 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 1.424.532 foram primeiras doses. No total, 709.781 pessoas finalizaram o esquema.

Comércio
Apesar dos números expressivos da Covid-19, o Governo de Pernambuco ampliou o horário de funcionamento do comércio varejista, em virtude do Dia das Mães. A medida, segundo o governo, vale para os dias 7, 8 e 9 de maio, e busca evitar o fluxo intenso de pessoas em um único horário nas lojas.

Comércios de bairro, do centro e dos shoppings centers estão autorizados a funcionar nos seguintes horários: Dias 7 e 8 de maio, das 8h às 20h, limitado a um cliente a cada 10m² para área de circulação e um cliente a cada 5m² para as lojas; e no dia 9 de maio, das 8h às 18h, limitado a um cliente a cada 10m² para área de circulação e um cliente a cada 5m² para as lojas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Estudante abre fogo e mata pelo menos seis pessoas em universidade russa
Manhã na Clube: entrevista com Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes
As mães em plena pandemia: casal paulista adota cinco irmãos de Serra Talhada
Bolsonaro aumenta IOF para custear novo Bolsa Família
Grupo Diario de Pernambuco