Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

PANDEMIA

Professores do Recife pedem vacinação para todos trabalhadores que atuam nas escolas

Publicado em: 28/04/2021 15:10 | Atualizado em: 28/04/2021 17:06

Coordenadora geral do Simpere, Claudia Ribeiro, durante reunião virtual. (Reprodução/Redes Sociais/Simpere)
Coordenadora geral do Simpere, Claudia Ribeiro, durante reunião virtual. (Reprodução/Redes Sociais/Simpere)
O Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino do Recife (Simpere) classificou como “insuficiente” a medida anunciada, ontem (27), pela Prefeitura do Recife de vacinar os professores com 40 anos ou mais que atuam em instituições da educação do ensino básico públicas da rede municipal, estadual e federal e também da rede privada da Capital pernambucana. O sindicato reivindica que os auxiliares administrativos, de limpeza, zeladores e porteiros, além de todo corpo docente, que atuem nas escolas e os profissionais abaixo dos 40 anos, também sejam vacinados. A categoria informou que está em Estado de Greve.

“A categoria votou em Assembleia pela manutenção das atividades remotas e exigência da vacinação de toda a comunidade como parâmetro para retorno às atividades presenciais, e essa decisão vai ser mantida. O governo não pode barganhar com nossas vidas. É anticientífico reabrir as escolas neste momento de alta de contágios e com UTIs ocupadas em 96% na rede pública", afirmou a coordenadora geral do Simpere, Claudia Ribeiro.

Segundo o sindicato, a greve pode ser deflagrada “a qualquer momento caso sua decisão não seja respeitada pelos conselhos, pelo secretário de educação do Recife, Frederico Amâncio, e pelo prefeito João Campos (PSB)”.

De acordo com a Secretaria de Educação do Recife, a rede municipal de ensino conta com cerca de 10 mil profissionais da educação. Destes, cerca de 5400 são professores. O Diario entrou em contato com a secretaria, questionando quais os cargos e funções dos trabalhadores da área serão beneficiados com o imunizante contra a Covid-19, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Em nota, o Simpere defendeu a manutenção das atividades remotas até que haja vacinação ampla para toda a comunidade escolar. “A condição para retorno às salas de aula é a vacinação de todos os profissionais de todas as áreas ligadas à educação no Recife, estendida até a própria comunidade que vai ser posta em risco com a reabertura das escolas, como também a observação do nível de contaminação e ocupação dos hospitais estejam dentro dos critérios defendido pelas autoridade sanitárias e Comunidade Científica”.

Na última terça-feira (20), noticiamos que um projeto de lei para dar prioridade na vacinação contra a Covid-19 aos profissionais de educação, foi aprovado no dia anterior (19), na Câmara Municipal do Recife. A matéria legislativa, aprovada pela maioria, foi de autoria da vereadora Ana Lúcia (Republicanos).

Leia mais: Câmara do Recife aprova projeto que prioriza vacinação contra Covid-19 em professores

Na ocasião, Secretaria Municipal de Educação avaliou a vacinação dos profissionais como positiva. “Sem dúvidas, a da vacinação dos professores e demais profissionais da educação será muito positiva. Garantir uma maior tranquilidade a estes profissionais é muito importante, principalmente no contexto do planejamento de retomada das atividades presenciais nas escolas e creches da rede municipal do Recife”, disse a nota da Secretaria de Educação do Recife, na época.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
De 1 a 5: dicas para destravar sua criatividade e ampliar a percepção
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 10/05
Gil do Vigor é recebido com festa da população e honraria em Paulista
Imunização para gestantes começa a ser liberada, mas ainda gera dúvidas
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco