Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

HCP

Hospital do Câncer lança campanha de conscientização sobre o câncer ósseo

Publicado em: 12/04/2021 11:45 | Atualizado em: 12/04/2021 19:25

 (Foto: HCP/ Divulgação)
Foto: HCP/ Divulgação
O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) lança, pelo sétimo ano consecutivo, a campanha Abril Amarelo, com o objetivo de chamar atenção da população para o câncer ósseo, doença que representa 2% do total de cânceres diagnosticados, mas com alto índice de mortalidade. A campanha foi desenvolvida pelo próprio hospital para disseminar informações importantes relacionadas à doença. Criada pelo departamento de ortopedia, a campanha visa alertar sobre esse câncer raro que atinge principalmente crianças, adolescentes, idosos e não pode ser prevenida, sendo o diagnóstico precoce a melhor forma de garantir a qualidade de vida do paciente e até a cura.

O câncer ósseo é um tumor maligno que acomete qualquer parte do osso, na maioria dos casos os ossos longos, como braços, coluna, coxa e bacia. Esse acometimento pode ocorrer diretamente no osso, chamado de tumor ósseo primário, ou através de uma metástase, chamado de tumor ósseo secundário. No segundo tipo, antes dos ossos serem afetados, ocorreu o desenvolvimento do tumor em outros órgãos, como a próstata, por exemplo, e em seguida espalhou-se para os ossos. 

“Entre os tumores primários, o osteossarcoma, o sarcoma de Ewing e o condrossarcoma são os mais comuns. Os dois primeiros, mais agressivos, são encontrados em crianças e adolescentes, especialmente na área ao redor do joelho. O condrossarcoma, por sua vez, é comum em adultos e costuma atingir a área da bacia. Adultos e idosos, no entanto, são mais acometidos por tumores metastáticos, ou seja, que são oriundos de outros tipos de câncer”, destaca doutor Marcelo Souza, ortopedista do serviço de ortopedia oncológica do HCP.

De acordo com o HCP, o diagnóstico precoce é a melhor forma de garantir resultados positivos para o paciente, aumentando em duas ou três vezes a chance de cura em comparação com um paciente que descobre tardiamente. Para isso, é preciso ficar atento aos sintomas como a dor intensa, com aparecimento maior à noite ou ao se mexer; inchaço nas articulações, com presença de nódulos; ossos que se quebram facilmente, febre, perda de peso sem razão aparente e cansaço.

Descobrir precocemente facilita para a indicação do tratamento mais adequado, podendo ser a cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou uma combinação delas. Depois de tratado o paciente também deve saber que exames e avaliações periódicas farão parte da sua rotina.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Teich vincula renúncia à pressão de Bolsonaro para usar cloroquina
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 06/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco