Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

MANIFESTAÇÃO

Lideranças comunitárias protestam no Cabo de Santo Agostinho e pedem auxílio emergencial

Publicado em: 30/03/2021 16:58 | Atualizado em: 30/03/2021 17:10

 (Rafael Negrão/Divulgação
)
Rafael Negrão/Divulgação
Um movimento formado por 60 entidades, se reuniu na manhã desta terça-feira (30), no Cabo de Santo Agostinho, Litoral Sul, para reivindicar à prefeitura a criação de um Auxilio Municipal Emergencial, devido a pandemia da Covid-19. Os manifestantes alegam que a fome assola a vida de diversas famílias da cidade e solicitam aos gestores o valor de R$ 500. A Prefeitura do Cabo informou que apresentou o programa “Solidariedade Nasce Aqui” aos manifestantes, para distribuir 30 mil cestas básicas para famílias necessitadas da cidade.

"Queremos uma solução do governo municipal em relação as inúmeras famílias que estão passando por dificuldades em nossa cidade. Sabemos que o Cabo tem uma arrecadação alta e pode ser destinado recursos para quem precisa de ajuda", disse a presidente da Associação de Mulheres em Ação (AMA), Andreza Romano, da comunidade Vila Nova Claudete.

O protesto, que ocorreu em frente ao Centro Administrativo do Cabo (CAM I), na Torrinha, no Centro da cidade, contou com a participação de representantes das entidades e movimentos sociais ligados à cultura, religião, comerciantes, direitos da mulher, movimento popular de moradia e associações comunitárias. Os manifestantes, segundo os registros, usavam máscaras e respeitavam os protocolos sanitários, como o distanciamento social.

“A fome está assolando a vida das diversas famílias cabenses e nós sabemos que o município tem recursos para garantir esse auxílio emergencial a fome não espera”, completou Andreza.

Segundo a organização do ato “Auxílio Emergencial Já”, foi realizada uma reunião no Sindicato dos Trabalhadores Público Municipais (SINTRAC), no dia 15 de março, e uma audiência pública virtual no dia 19 com a participação do presidente da Câmara Municipal, Ricardo Carneiro, conhecido popularmente como Ricardinho (MDB). O prefeito Keko do Armazém (PL) não participou do encontro online. Os organizadores afirmaram que o gestor foi convidado formalmente com documento protocolado.

Em nota, a Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho informou que recebeu as entidades que participaram da manifestação pedindo auxílio emergencial na manhã de hoje, e que apresentou um programa de distribuição de 30 mil cestas básicas.

“A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho informa que o secretário de Governo e vice-prefeito da cidade, Arimatéia Jerônimo (Solidariedade), recebeu as entidades que participaram da manifestação pedindo auxílio emergencial do município, na manhã desta terça-feira (30).  Na ocasião, foi apresentado aos ativistas o Programa Municipal Solidariedade Nasce Aqui, que une poder público, sociedade civil e empresários da região para distribuir mais de 30 mil cestas básicas para famílias necessitadas do município”. A gestão não informou se avalia criar um auxilio emergencial no município.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 19/04
A Justiça está realmente cuidando das crianças no centro de disputas familiares?
Resumo da semana: STF mantém anulações de sentenças contra Lula, mais jovens em UTIs e CPI da Covid
Cacique Raoni pede ao presidente dos EUA que ignore Jair Bolsonaro
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco