Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Cuidados

Com novo registro de queda de marquise, Recife discute segurança dos edifícios

Queda de estrutura deixou uma pessoa ferida, nesta terça-feira, em Brasília Teimosa

Publicado em: 02/03/2021 16:15 | Atualizado em: 02/03/2021 18:19

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação

Parte de uma marquise desabou, nesta terça-feira (2), no bairro da Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife. O acidente foi registrado em um estabelecimento comercial da Rua Arabaiana, em um trecho bastante movimentado da comunidade. Segundo populares, uma mulher que se aproximava da calçada chegou a ser atingida pela estrutura e teve ferimentos leves na perna.

De acordo com a Defesa Civil do Recife (Sedec), foi realizado o isolamento da área, recomendando aos responsáveis pela loja a desobstrução do local, com a retirada de partes  que ainda apresentam risco de queda. Ainda conforme o órgão, após a devida recuperação, o ponto comercial poderá voltar ao funcionamento normal.

Discussão
A Câmara Municipal do Recife promove, nesta quinta-feira (4), às 10h, uma reunião pública para discutir a garantia da segurança e a fiscalização das marquises dos edifícios na cidade do Recife. Entre os convidados estarão Juliana Barreto, membro do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-PE); Iana Laudemir, do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-PE); Ivan Cunha, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PE); Cássio Sinomar, secretário de Defesa Civil; major Flávio Cysneiros, do Corpo de Bombeiros de Pernambuco; Márcio Gomes, do Sindicato da Habitação (Secovi); e Marta Lima, da Diretoria Executiva de Controle Urbano do Recife (Dircon). O encontro é organizado pelo vereador Luiz Eustáquio.

Histórico
Uma mulher morreu, no último dia 8 de fevereiro, após ser atingida na cabeça por parte da fachada que se desprendeu do Edifício São Cristóvão, localizado na Rua da Aurora, no Centro do Recife. De acordo com a polícia, que instaurou inquérito para apurar o caso, a cuidadora de idosos Célia Cesária de Barros, de 60 anos, residia no bairro da Joana Bezerra e fazia, rotineiramente, o mesmo trajeto do trabalho para casa. Segundo a Defesa Civil, a construção apresentava má condição de conservação e um parecer conclusivo deveria ficar pronto em até 15 dias, apontando recomendações.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
A Justiça está realmente cuidando das crianças no centro de disputas familiares?
Cacique Raoni pede ao presidente dos EUA que ignore Jair Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 16/04
Carta aberta pede quebra de patentes de vacinas de Covid-19
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco