Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

RESSOCIALIZAÇÃO

Case promove curso de Artesanato em Pneus para jovens infratores da Zona da Mata

Publicado em: 22/03/2021 09:39 | Atualizado em: 22/03/2021 10:07

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
O Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Timbaúba, unidade da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), na Zona da Mata Norte, criou o curso de Artesanato em Pneus voltado para a qualificação profissional de jovens em processo de cumprimento de medida de internação. Quinze socioeducandos participaram da ação, que, segundo a Funase, já contou com três turmas formadas.

Grupos de até cinco alunos finalizaram a última oficina, na sexta, de acordo com a unidade, seguindo os protocolos de prevenção à Covid-19. No início de março, quando a segunda turma estava em atividade, dois adolescentes que já haviam passado pelo curso foram convidados para ministrar as aulas juntamente com o instrutor e idealizador do projeto, Adelson Paixão, que também é coordenador-geral da unidade. Nas oficinas, os adolescentes aprendem a criar cacimbas artesanais, araras e tucanos usados na decoração de salas e das áreas externas.

"O fato de os objetos estarem sendo destinados à decoração dos espaços da unidade tem funcionado como um estímulo ao envolvimento coletivo dos alunos nesse processo. Todos os ítens são produzidos a partir da ressignificação de pneus reaproveitados, o que ajuda a passar também a mensagem sobre a importância do reúso de materiais que, se descartados incorretamente, prejudicariam o meio ambiente" disse a Funase, em nota. As atividades, segundo o órgão, têm certificação do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

O coordenador-geral do Case Timbaúba, Adelson Paixão, falou sobre a importância do curso para os adolescentes em internação. "Estou na instituição há 20 anos e é gratificante poder contribuir para o desenvolvimento profissional deles. O curso é uma oportunidade, para que, ao saírem da Funase, disponham de uma série de conhecimentos práticos e avaliem a possibilidade de trabalhar com artesanato, uma característica muito forte em nossa região". 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Família Floyd volta a respirar: policial é condenado pela morte de homem negro
Posse e compra de armas de fogo geram polêmica entre autoridades e população
Liberdade de imprensa piora no Brasil de Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 20/04
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco