Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CONSUMIDOR

Preços de carnes bovina, suína e frango podem variar em 182,97%, segundo pesquisa do Procon-PE

Publicado em: 04/02/2021 13:36 | Atualizado em: 04/02/2021 14:23

 (Procon-PE/Divulgação)
Procon-PE/Divulgação
Os preços de carnes bovina, suína e frango possuem a diferença percentual de até 182,97%. Os dados são de um levantamento feito pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor de Pernambuco (Procon-PE), que pesquisou 25 cortes de carnes bovina, cinco de carne suína e 12 cortes de frango, em 14 estabelecimentos no Recife, Camaragibe e Olinda, todos na Região Metropolitana. De acordo com o estudo do órgão, nas partes do frango, o preço do fígado possui uma diferença percentual de 167,21%, sendo o mais caro.

De acordo com o Procon-PE, o quilo da a carne moída de segunda pode ser encontrado por R$ 11,98 e R$ 33,90, o que representa à diferença percentual de 182,97%. Segundo a pesquisa, nas carnes bovinas, o quilo da picanha pode ser adquirido por R$ 31,99 e em outro estabelecimento por R$ 78,99, indicando uma diferença de 146,92%.  O estudo aponta que na carne suína a maior diferença é na bisteca com osso, 114,37%, que pode se encontrada o quilo por R$ 29,99 e R$ 13,99 nos estabelecimentos pesquisados.

O levantamento feito nos estabelecimentos indicou que nas partes do frango, o preço do fígado possui uma diferença percentual de 167,21%, sendo o mais caro. O quilo do produto pode ser adquirido por R$ 4,30 e, em outro supermercado, pode ser encontrado por R$ 11,49.

Além dos preços de carnes bovina, suína e de frango, o órgão de Defesa do Consumidor fez um levantamento sobre os queijos e presuntos, fazendo uma análise dos preços de cinco tipos de queijos e dois de presunto. Os resultados do estudo indicaram que na parte de frios, o queijo manteiga é o que apresenta maior diferença percentual, 167,22% e o presunto de peru, uma diferença de até 94,67%.

O Procon-PE ressaltou que o estudo inédito serve para ajudar o consumidor na hora das compras. “O diferencial da pesquisa do órgão de defesa do consumidor é que neste levantamento é possível identificar o preço de cada item por estabelecimento, com o nome dos locais e endereços onde o produto encontra-se mais acessível”, informou o órgão. Os preços e locais exatos onde o levantamento foi feito pode ser acessado através do endereço: https://www.procon.pe.gov.br/blog/10-blog/101.

Entre os locais pesquisados estão Supermercado Carrefour, Big Bompreço, Supermercado Assaí, Supermercado Pajeú, Supermercado Deskontão, Supermercado Styllo Ltda, Supermercado Novo Atacarejo, Quintadaria, Supermercado Pão de Açúcar, Supermercado Big Todo Dia, Supermercado Atacadão, Mercado Extra, além de dois Supermercado Arco-Mix.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
PIB brasileiro tem queda expressiva de 4,1%
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 03/03
Secretários estaduais de Saúde pedem mais rigor nas medidas de restrição contra Covid-19
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 02/03
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco