Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CONTRATAÇÃO

Convênio da UFPE com universidades japonesas viabiliza contratação do primeiro brasileiro pela Oshima Shipbuilding

Publicado em: 08/01/2021 18:58

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
A partir de atividades desenvolvidas no âmbito de convênios firmados entre a UFPE, a Universidade de Tóquio (UTokyo) e a Universidade Nacional de Yokohama (YNU), em vigor até agosto de 2023, o engenheiro Luis Carlos Fabrício Filho, graduado e mestre em Engenharia pela UFPE, será o primeiro brasileiro a trabalhar, em caráter vitalício, na empresa Oshima Shipbuilding, localizada na Província de Nagasaki, Sul do Japão, conhecida pela fabricação de navios de carga conhecidos como “Bulk Carriers”. Luis Carlos, que se encontra no Japão desde 24 de dezembro passado, estagiou na Oshima Shipbuilding, em setembro de 2017, quando deixou boas referências profissionais.

Segundo o professor Armando Shinohara, do Departamento de Engenharia Mecânica da UFPE, o supervisor da empresa que acompanhou o então pós-graduando durante todo o período de estágio relatou que os resultados obtidos durante o estágio dele já estavam sendo usados na empresa. “A contratação do engenheiro Luis Carlos Fabrício Filho pela Oshima Shipbuilding fortalece a relação entre a empresa e a UFPE, além de dar mais vigor à internacionalização da UFPE, beneficiando estudantes, pesquisadores, professores”, afirma Shinohara. O engenheiro concluiu o curso de engenharia mecânica em 2018 e ingressou no Programa de Mestrado em Engenharia Mecânica da UFPE em 2019.
 
Dentre as atividades desenvolvidas a partir dos convênios, ocorreu o Programa Brasil-Japão de ensino on-line sobre engenharia Naval e Engenharia Oceânica, em nível de pós-graduação e valendo créditos aos estudantes, envolvendo cinco universidades japonesas – Universidade de Tóquio, Universidade Nacional de Yokohama, Universidade Nippon, Universidade de Kyushu, Universidade de Osaka – e, do lado Brasileiro, a UFPE, UFRJ, USP, Unicamp e UFSC, coordenado pelo professor Toru Sato, da Universidade de Tóquio, e financiado pelo Ministério de Educação, Cultura, Esportes e Ciência & Tecnologia do Japão. “E a cada ano estava previsto um programa de estágio de estudantes do Brasil no Japão e também estágio de estudantes do Japão no Brasil, em Pernambuco”, explica Shinohara.

Enquanto se preparou para a viagem, que foi adiada em função da pandemia da Covid-19, Luis Carlos contou com o financiamento da empresa para estudar a língua japonesa com a professora Ayako Ono, que ministrou o idioma por nove anos na UFPE. Antes de viajar em definitivo ao Japão, o engenheiro manifestou interesse de continuar investindo em estudos mais avançados a fim de obter o doutorado, o que foi aprovado pela Oshima Shipbuilding.  
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
De 1 a 5: como as mudanças no WhatsApp afetam sua privacidade
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/01
Enem 2020: professores do Colégio Núcleo comentam ao vivo as provas deste domingo
Verão inspira cuidados com a saúde e alimentação
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco