Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Compesa anuncia novo esquema de rodízio de água na RMR; Confira os municípios afetados

Publicado em: 22/01/2021 10:23 | Atualizado em: 22/01/2021 12:30

 (Foto: Agência Brasil)
Foto: Agência Brasil
Após um estudo desenvolvido com a APAC, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), anunciou, nesta sexta-feira (22), que o novo calendário de abastecimento de água trará alterações na distribuição e no esquema de rodízio para os municípios da Região Metropolitana do Recife. Ao todo, 10 cidades serão afetadas com a mudança: Recife, Olinda, Paulista, Igarassu, Abreu e Lima, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Moreno, Cabo de Santo Agostinho e São Lourenço da Mata, que, a partir da próxima segunda-feira (25), de forma gradual, terão tempo médio sem água maior que no ano passado.

De acordo com a companhia, com base no estudo realizado junto à APAC, a mudança no calendário de abastecimento vai acontecer em decorrência do baixo período de chuvas em todo o estado em 2020, bem como devido a previsão climatológica em Pernambuco para o primeiro trimestre de 2021, com nível de chuva também abaixo - período que envolve os meses de fevereiro, março e abril. O cenário, segundo a companhia, impactou nos níveis das principais barragens responsáveis pelo abastecimento da região. 

"As previsões feitas para o primeiro trimestre de 2021 apontam precipitação abaixo da média em todo o estado de Pernambuco", explicou a diretora de regulação e monitoramento da Agência Pernambucana de Águas e Climas, Crystianne Rosal.

"As previsões da Apac são de três meses. A cada mês, é lançada essa previsão baseada no comportamento dos oceanos. É um problema global e vamos revisando esses cenários. Tínhamos o desafio de manter uma oferta maior por conta da pandemia, mas o inverno fraco do ano passado gerou uma situação de menor nível da última decada e gerou esse cenário de hoje",  acrescentou o diretor Técnico e de Engenharia da Compesa, Flávio Figueiredo.

Segundo o diretor, ainda é cedo para definir até quando o novo esquema vai funcionar. "Vai depender muito do comportamento das chuvas no próximo trimestre e da previsão para os próximos dias pela APAC. Vamos fazendo os ajustes. Estamos sempre monitorando os níveis das barragens para evitar que entrem em colapso. A expectativa é que, com a chuva na RMR, de abril para maio, possamos reduzir esse calendário de rodízio", completou.

Confira como fica o novo esquema de rodízio nos municípios: 

Olinda, Paulista, Abreu e Lima e Igarassu: 1 dia com água e 7 dias sem água;

Camaragibe: 1 dia com água e 15 dias sem água;
São Lourenço da Mata: 1 dia com água e 10 dias sem água;
Moreno: 2 dias com água e 9 dias sem água.

Principais áreas do Cabo de Santo Agostinho:

Garapu, Cohab, Vilas Sociais, Pista Preta, Vila Parabama: 24h com água e 24h sem água;
Alto do Cruzeiro: 16h com água e 16h sem água; 
Charnequinha: 96h com água e 24h sem água;
Cidade Jardim, Pontezinha, Ponte dos Carvalhos Itapuama e Paiva: 36h com água e 36 sem água.

Bairros do Recife:

- 1 dia com água e 2 sem água:

Linha do Tiro, Beberibe, Alto Santa Terezinha, Bomba do Hemetério, Alto do Deodato, Alto José Bonifácio, Água Fria, Alto do Pascoal, Fundão, Porto da Madeira, Cajueiro, Hipódromo, Encruzilhada, Torreão, Campina do Barreto, Arruda, Espinheiro (parte), Jaqueira, Tamarineira (parte), Rosarinho (parte), Parnamirim (parte) e Aflitos (parte). 

- 1 dia com água e 5 dias sem água:

Engenho do Meio, Cidade Universitária, Vázea, Cordeiro, Caxangá, Jardim Petrópolis, Loteamento Novo Caxangá, Iputinga, Nova Morada, Vila Felicidade, Monteiro, Apipucos, Jaqueira, Tamarineira (parte), Rosarinho (parte), Parnamirim (parte), Aflitos (parte), Dois Irmãos, Macaxeira, Torre (parte), Zumbi (parte), Casa Amarela, Casa Forte, Poço da Panela, Santana, Monteiro, Alto Santa Isabel, Mangabeira, Alto do Mandu, Prado (parte), San Martin, Mangueira, Bongi, Jequiá, Vietnã. 

- 1 dia com água e 1 dia sem água:

Prado (parte), Mustardinha, Ilha do Leite, Madalena, Torre (parte), Graças,  Coelhos,  Paissandu  Boa  Vista. Espinheiro ( parte),  Aflitos (parte) Santo Amaro, Recife Antigo , Tacaruna , Zumbi (parte),  e Vila  Santa Luzia.

- 12h com água e 72h sem água:

Jordão e Jardim Jordão.

- 1 dia com água e 2 dias sem água:

Ibura de Baixo e UR3.

Bairros de Jaboatão dos Guararapes: 

- 1 dia com água e 20 dias sem água:

- Engenho Velho, Santo Aleixo, Fazenda Suassuna, Centro de Jaboatão, Bela Vista, Alto da Fábrica, Alto do Raposo, Multifabril, Vila Piedade, Lote 23, Vila Natal, Artur Xavier, 21 de Abril, Hermes da Fonseca, Bom Sucesso, Carlos Pinto , Nossa senhora dos Prazeres, Alto do Vento, Marechal Rondon, Quitandinha, Alto Santa Rosa, Vila Rica.

Investimento

Para minimizar os prejuízos causados com a ampliação do período sem água nos bairros na RMR, a presidente da Compesa, Manuela Marinho, conta que a companhia fez um planejamento com investimentos emergenciais, a curto, médio e longo prazo. "Diante da previsão da Apac e do nosso monitoramento contínuo dos mananciais, a Compesa intensificou os investimentos em ações para dar suporte aos sistemas de abastecimento da RMR. Desde o ano passado, planejamos investimentos a curto, médio e longo prazo para esse período, e, de imediato, estamos investindo cerca de R$ 20 milhões em ações para ampliar a oferta de água e para trazer mais segurança hídrica aos sistemas", assegurou.

Entre os investimentos, estão em curso serviços para reativação e perfuração de mais de 30 poços na RMR, que representam novas captações, incremento de produção e melhoria da distribuição da água, enfatiza a Compesa. O trabalho começou ainda no ano passado na área dos morros da Zona Norte do Recife e seguirá sendo executado em outras áreas da capital e nas cidades de Goiana, Abreu e Lima, Igarassu, Olinda e Paulista. O incremento dos poços representará mais de 550 litros de água por segundo, garante a companhia.

De acordo com a Compesa, para o primeiro semestre do ano, também está prevista a aquisição de equipamentos para melhorar a performance das captações de Castelo, Tiúma, Duas Unas, Cumbe, Arataca, Conga, Tabatinga e Monjope e para as estações elevatórias Paratibe e Monjope/Alto do Céu. Além do aumento no número carros-pipa.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Covid longa preocupa OMS e desperta desafios
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/02
Bolsonaro diz não ter briga com a Petrobras
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 24/02
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco