Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Obra

Prefeitura do Recife anuncia projeto para terreno do antigo aeroclube

Publicado em: 02/09/2020 12:20 | Atualizado em: 02/09/2020 18:34

 (Foto: Peu Ricardo)
Foto: Peu Ricardo

O Projeto Aeroclube, lançado nesta quarta-feira (2) pela Prefeitura do Recife em uma coletiva virtual, prevê, além de construção de um habitacional com 600 apartamentos, já em obras, a entrega do maior parque da cidade, com um total de 11,9 hectares, na área do antigo aeroclube, no Pina. Segundo a PCR, 86,9% da área do antigo aeroclube serão destinados à área social, todas com acesso público, e 13,1% vão a leilão ou concorrência pública para a iniciativa privada. O dinheiro obtido com essa venda será usado para custear o projeto, orçado em R$ 99,5 milhões.

O habitacional tem previsão de ficar pronto dentro de um ano, se tudo correr conforme o planejado, mas sob a próxima gestão municipal. Assim como todo o projeto deve ser posto em prática pelo próximo prefeito do Recife.

Com a entrega dos 600 apartamentos a famílias já cadastradas, as palafitas da comunidade do Bode, no Pina, seriam extintas. Para evitar novas construções irregulares no lugar, o projeto prevê obras de drenagem, esgotamento sanitário, abastecimento d’água, iluminação pública e pavimentação.

Sete mil metros de mangue também seriam preservados no local das palafitas relocadas. O habitacional é financiado pela Caixa Econômica Federal pelo Minha Casa, Minha Vida, e foi aprovado em dezembro de 2018. Por falta de repasse, somente foi iniciado em janeiro de 2019.

Teógenes Leitão, diretor executivo de engenharia da Secretaria de Infraestrutura do Recife, disse o aspecto social do projeto também prevê a construção de creche para 224 crianças e uma Upinha 24 horas. “Usamos pesquisa de opinião focal com moradores do entorno e da cidade do Recife como um todo e as pessoas indicaram o que a sociedade pensava e almejava para o terreno. A grande demanda foi por habitação popular, parque e área de lazer, construção de equipamento social, geração de emprego e renda, preservação de memória e meio ambiente e habitação formal.”

No campo da preservação da memória, o projeto prevê a manutenção de 610 metros da pista de pouso e decolagem do antigo aeroclube, o que representa 70% do total, além de construção de um memorial do aeroclube. Além disso, em uma das cabeceiras da pista, perto da Via Mangue, será erguido um monumento com instalação de uma réplica de aeronave.

Quanto ao esporte e lazer, além da previsão de implantação do maior parque do Recife, com 11,9 hectares, há um anfiteatro, duas passarelas - onde também é possível a circulação de ciclistas e cadeirantes, pista de cooper, circuito de bicicleta, estacionamento com 108 vagas, mobilidade urbana inclusiva, parque infantil inclusivo, econúcleo, campo de areia, quadra polivalente, academia inclusiva, pista de skate e bicicleta, pista de patinete e patins, área para animais e mirante sobre a passarela para contemplar o parque dos manguezais. Todo o parque será monitorado por câmeras. O projeto prevê a geração de 730 empregos diretos e 365 indiretos.

 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco