Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Situação crítica

Com 99% de ocupação, pacientes graves da Covid-19 já aguardam em fila por leitos de UTI em PE

Publicado em: 20/04/2020 16:33 | Atualizado em: 20/04/2020 21:23

 (Foto: Heudes Regis /SEI)
Foto: Heudes Regis /SEI
Dos 319 leitos de UTI dedicados à Covid-19 do Sistema Único de Saúde (SUS) em Pernambuco, 99% já estão ocupados. Em algumas unidades de saúde, pacientes mais graves da doença já precisam se submeter à fila de espera por um leito de UTI. Durante coletiva de imprensa desta segunda-feira (20), o secretário estadual de Saúde, André Longo, se mostrou pesaroso com o avanço da epidemia e disse que os números em Pernambuco já impõem uma “situação crítica”. Longo atribui a expansão da doença no estado ao afrouxamento das medidas de isolamento social, cujo índice nesta segunda (20) chega à casa dos 50%, quando o ideal seria 70%. 

Devido à alta taxa de ocupação, muitos pacientes do Recife ou região metropolitana estão sendo transferidos para o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, no Agreste pernambucano. Segundo André Longo, 26% dos pacientes em atenção no Mestre Vitalino têm origem no Recife. "A dificuldade de leitos é uma realidade. Toda vez que mais de 85% dos leitos são ocupados, entramos numa zona de criticidade, quando precisamos fazer o melhor manejo possível desses leitos. Eventualmente, precisaremos fazer transferência de pacientes da capital para o interior", confirmou André Longo. 
 
“É muito preocupante a situação. É preciso entender que, da parte do estado, há um enorme esforço em abrir novos leitos. Mas aquele passo que nós estávamos à frente da epidemia, hoje não existe mais. Nós já estamos alinhados à epidemia (número de leitos versus número de pacientes). Isso é bastante preocupante na medida em que a população não está praticando o isolamento social ideal. Nós apelamos mais uma vez para que às pessoas para reforçar os cuidados tanto de higiene quanto de etiqueta respiratória, bem como evitar sair de casa se não for extremamente necessário”, defendeu André Longo. 

Nesta segunda-feira (20), a Secretaria estadual de Saúde confirmou mais 231 novos casos da Covid-19. Com esses novos diagnósticos, o estado totaliza 2.690 casos confirmados, sendo 1924 sendo tratados em isolamento domiciliar e 432 internados. Dos internados, 76 estão em UTI e 356 em leitos de enfermaria. “Lembrando que aqui estamos falando das redes de saúde privadas e públicas”, pontuou o secretário. 

Também foram confirmadas laboratorialmente 18 novas mortes. Das 18 novas mortes, 10 eram homens e oito eram mulheres, com idades entre 51 e 87 anos. Estas pessoas faleceram entre os dias 14 e 19 de abril. As faixas etárias dos novos óbitos são as seguintes: 50 a 59 (3); 60 a 69 (5); 70 a 79 (5) e com 80 anos ou mais (5). Dos 18 pacientes que vieram a óbito, 12 apresentavam comorbidades: hipertensão (6), diabetes (7), obesidade (1), doença renal crônica (2), doença de parkison (2), Alzheimer (3), câncer (1), doença pulmonar obstrutiva crônica (1) e histórico de AVC (1). Os demais não tinham relatos de doenças pré-existentes associadas em suas fichas de notificação. 

As vítimas recentemente confirmadas para a Covid-19 residiam no Recife (7), Olinda (3), Paudalho (1), Jaboatão dos Guararapes (2), Macaparana (1), Igarassu (1), Paulista (1), Camaragibe (1) e Caruaru (1). Com esses novos óbitos, o estado chega a 234 mortes pela Covid-19, sendo 100 deles só no Recife. Além disso, o boletim aponta um total de 100 pacientes já recuperados da doença, sendo 43 profissionais de saúde que já retornaram aos seus respectivos postos de trabalho.  

Isolamento social

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, também se mostrou preocupado com o afrouxamento das medidas de isolamento social no estado, que está na casa dos 50%, um número bem inferior do índice ideal, que seria de 70%. Segundo o médico, este isolamento social moderado tem resultado “numa curva mais acelerada e mais íngreme de crescimento da epidemia e, certamente, num maior número de óbitos em Pernambuco”, alertou Longo. 

“A Covid-19 tem uma taxa de letalidade 10 vezes maior do que a última epidemia que enfrentamos, a de H1N1, em 2009. Mas temos visto que o índice de isolamento social tem caído em nosso estado, o que nos traz uma grande preocupação e temor sobre a consequência dessa redução. Apesar de todos os esforços que o Governo do Estado tem feito no sentido de ampliar a capacidade de atendimento e dotar a rede pública de estrutura para combater os efeitos do novo coronavírus, sabemos que todos os modelos matemáticos apontam para uma curva mais íngreme, para um aumento do número de casos e consequentemente do aumento do número de mortes, se a gente não fizer o isolamento social mais adequado. Essa situação requer um compromisso de todos nós”, afirmou o secretário de Saúde de Pernambuco. 
 
Profissionais infectados
 
Ainda durante a coletiva de imprensa, André Longo informou que 984 profissionais de saúde já testaram positivo para o novo coronavírus em Pernambuco. Esse dado significa que mais de um terço dos casos confirmados oficialmente no estado são de profissionais de saúde. Outros 684 casos de profissionais de saúde com sintomas gripais foram descartados para a Covid-19. “As testagens abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, muitos deles da rede pública, outros da rede privada e alguns que trabalham tanto na rede pública quanto na rede privada”, ressaltou Longo. 
 
Para minimizar o impacto nas escalas das equipes de saúde devido aos quase mil afastamentos provocados pela doença, o secretário de Saúde de Pernambuco disse que a saída tem sido a contratação, via concurso público ou seleção simplificada. O estado tem 25 mil profissionais de saúde em atividade e outros cinco mil estão sendo recém-admitidos como medida de enfrentamento à pandemia. "Nós previmos a necessidade de mais profissionais tanto para ampliar a capacidade do estado quanto para repor os que ficam doentes, porque se muitos adoecem ao mesmo tempo, fica comprometido o esforço de ampliar o número de leitos", disse André Longo. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Manhã na Clube: entrevistas com Sileno Guedes e com a nutricionista Joyce Alencastro
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Grupo Diario de Pernambuco