Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Pernambuco

Prefeitura do Recife lança aplicativo de consulta médica online

Publicado em: 26/03/2020 09:10 | Atualizado em: 26/03/2020 12:40

O "Movimenta Recife" foi o primeiro aplicativo de prestação de serviço à distância, lançado pela Prefeitura do Recife (Divulgação)
O "Movimenta Recife" foi o primeiro aplicativo de prestação de serviço à distância, lançado pela Prefeitura do Recife (Divulgação)

Atualizada às 12h40

 

Com o intuito de desafogar as emergências de saúde e garantir que a população continue a cumprir as regras de isolamento social, a Prefeitura do Recife e o Governo de Pernambuco estão lançando um aplicativo web de atendimento médico. O "Atende em casa - Covid 19", foi desenvolvido em parceria com a Google, Pitang, Brany e Fábrica de Negócios e é indicada para os pacientes que apresentem sintomas gripais, que podem ser causados pelo novo coronavírus ou pelo vírus Influenza, por exemplo.

A princípio o serviço vai funcionar somente na Capital. Mas o Governo de Pernambuco tem o intuito de estender o funcionamento para outros municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR). O "Atende em casa" permite que seja feita uma classificação de risco do paciente. E, quando necessário, também pode ser encaminhá-lo para uma vídeochamada (teleorientação) com enfermeiros ou médicos.

Caso seja constatado sinais de alerta de gravidade, como febre persistente, falta de ar ou dor ao respirar, por exemplo, o aplicativo web direcionará para uma teleorientação com um médico da rede municipal. Na vídeochamada, o médico poderá fazer uma avaliação, passar as primeiras instruções ao paciente e, quando preciso, encaminhá-lo para uma unidade de saúde. 

A ferramenta já está disponível para todos os recifenses, independente de possuir ou não cadastro em unidades de saúde municipais. Cerca de 40 profissionais, 20 por turno, estarão fazendo orientação à distância. 

O lançamento do "Atende em casa" aconteceu na manhã desta quinta-feira (26), no setor de Regulação da Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife, no bairro de Santo Amaro. O evento contou com a participação do secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, do secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, além do procurador-geral do Município, Rafael Figueiredo.

De acordo com o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, o treinamento para o uso do aplicativo foi dado a um grupo de profissionais da rede municipal de saúde. Ainda antes do lançamento, a iniciativa foi apresentada ao Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). “O aplicativo web vai permitir um suporte à população para que só cheguem às unidades de saúde os casos mais necessários, após a triagem médica remota. A ferramenta permite georreferenciar, mapear e classificar cada caso, de forma a agilizar, qualificar e monitorar os casos de Covid-19, apoiando as Secretarias de Saúde na indicação de isolamento domiciliar ou ida a uma unidade de forma mais eficaz e dinâmica”, explica.  

Este não é o primeiro aplicativo de atendimento remoto desenvolvido pela Prefeitura do Recife. Na semana passada, foi lançado o aplicativo "Movimenta Recife", que tem o objetivo de estimular e orientar a população a praticar exercícios físicos sem sair de casa. Até a última segunda-feira (23), a o aplicativo já era um dos mais usados do País na área de saúde. Tendo sido baixado por 12.370 pessoas em todo o mundo, estando não apenas na liderança do ranking no Brasil, mas também em quinto lugar na Áustria e na Bélgica, segundo dados da AppBrain, plataforma do sistema Android que divulga e avalia os apps. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Erupção de vulcão na ilha de Java deixou 34 mortos
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT/PE), Almir Mattias e Renata Berenguer
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Grupo Diario de Pernambuco