Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

URGENTE

Acidente no Metrô do Recife deixa mais de 40 feridos

Publicado em: 18/02/2020 06:54 | Atualizado em: 18/02/2020 09:29

 (Foto: Peu Ricardo/ DP FOTO)
Foto: Peu Ricardo/ DP FOTO

Dois trens da Linha Centro do Metrô do Recife colidiram, por volta das 5h30 desta terça-feira (18), na Estação Ipiranga, no bairro de Afogados. Às 7h, o Corpo de Bombeiros informou que já havia socorrido pelo menos 30 pessoas, mas sem gravidade. Em decorrência do acidente, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) paralisou todas as 15 estações da Linha Centro (Recife, Joana Bezerra, Afogados, Mangueira, Santa Luzia, Werneck, Barro, Tejipió, Coqueiral, Alto do Céu, Curado, Rodoviária, Cosme e Damião e Camaragibe) e a estação Ipiranga permanecerá fechada por tempo indeterminado.

A Polícia Civil já deu início às investigações da causa do acidente. O Instituto de Criminalística (IC) esteve na Estação Ipiranga no início desta manhã para realizar perícias. As imagens do circuito de segurança da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) devem ajudar a indicar o que provocou a colisão. "Se tratando do primeiro acidente deste tipo que ocorre desde o início da operação, temos muitas análises a fazer. Vamos solicitar as imagens para analisar e concluir um laudo em até 15 dias", comenta o perito Aroldo Azevedo.

Segundo a CBTU, o trem vindo de Camaragibe com sentido ao Recife estava parado na estação quando uma outra composição que seguia de Jaboatão à capital, bateu. A maquinista que conduzia o segundo trem ficou em estado de choque e foi levada a um posto médico. O gerente operacional do Metrô do Recife, Murilo Barros, relatou ao chegar no local do acidente que ainda é cedo para falar sobre o que ocasionou a batida entre os dois maquinários e que é necessário apurar mais informações.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e do Corpo de Bombeiros prestaram atendimento aos passageiros, conduzindo as vítimas para o Hospital da Restauração, no Derby, e para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada na Imbiribeira. A maioria se queixava de dores na coluna ou nos quadris ou tinha escoriações nos membros inferiores ou superiores. Um dos passageiros informou que um dos vagões estava lotado e, por isso, na hora do choque muitos bateram a cabeça e corpo nos ferros, bancos e vidros.

O gerente de comunicação da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) no Recife, Salvino Gomes, informou que este é o primeiro acidente do tipo. "É importante destacar que o metrô roda há 35 anos na Região Metropolitana do Recife (RMR) e nunca um acidente dessa magnitude aconteceu. O Metrô do Recife é seguro. Nós temos a Comissão de Prevenção de Acidentes que trabalha em qualquer tipo de ocorrência na Companhia, ela já foi instaurada e vamos apurar o que realmente aconteceu e dar os detalhes", disse.

A CBTU não deu previsão para a Linha Centro voltar a funcionar. "Estamos atendendo às famílias e tentando liberar o sistema. Ainda é muito prematuro. Houve uma série de falhas e vamos ter que avaliar se foi humana ou técnica. Logo depois da retirada dos trens, vamos analisar as avarias nas composições e no sistema para voltar a circular. Acionamos tudo o que era possível e temos as imagens de monitoramento e todo o aparato que será utilizado para termos, em um prazo de 30 dias, as respostas de tudo o que aconteceu", afirmou  Salvino Gomes.

Diariamente, cerca de 250 mil pessoas utilizam a Linha Centro. A Companhia acionou o Grande Recife Consórcio de Transporte para reforçar as linhas de ônibus na região. Cerca de 400 mil pessoas usam o sistema de trens urbanos do Recife. O metrô tem 37 estações e passa pelo Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Cabo de Santo Agostinho, sendo 17 exclusivas da Linha Centro.

 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
População lota as ruas de Cavaleiro, Jaboatão dos Guararapes
A pandemia em Pernambuco -  destaques de 1 º de abril
Filas e aglomeração nas agências bancárias
A pandemia em Pernambuco -  destaques de 31 de março
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco