Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

Carnaval

Batizada de Galo Circense, escultura do Galo da Madrugada 2020 é apresentada

Publicado em: 28/01/2020 15:30 | Atualizado em: 28/01/2020 16:43

A escultura deve estar montada na Ponte Duarte Coelho no dia 21 de fevereiro. (Foto: Leopoldo Nóbrega/Reprodução)
A escultura deve estar montada na Ponte Duarte Coelho no dia 21 de fevereiro. (Foto: Leopoldo Nóbrega/Reprodução)
A alegoria da maior agremiação carnavalesca do mundo, o Galo da Madrugada, foi apresentada na tarde desta terça-feira (28). Seguindo o tema dos festejos de Momo deste ano no Recife - O Circo, a Criança e a Cultura Popular -, o Galo vem vestido com o colorido da arte circense e foi batizado como "Galo Circense de olho no futuro". A expectativa é que a escultura esteja de pé na madrugada do dia 21 de fevereiro, dia da abertura oficial do carnaval do Recife, na Ponte Duarte Coelho.

Em 2020, a escultura gigante do Galo terá sete toneladas, 28 metros de altura e contará com iluminação e efeitos digitais. Ao todo, 38 placas de LED outdoor de alta resolução e mais de mil clusters de LED iluminarão o gigante, dia e noite. A tecnologia LED, considerada energia limpa, contribuirá para o baixo consumo energético para o funcionamento da alegoria. Cada placa de LED fará parte de um mapa digital com programação de efeitos gráficos e luminosos.

A escultura do Galo no ano passado também foi confeccionada por Leopoldo Nóbrega. (Foto: Bruna Costa/Esp.DP)
A escultura do Galo no ano passado também foi confeccionada por Leopoldo Nóbrega. (Foto: Bruna Costa/Esp.DP)
Pelo segundo ano, o Galo será assinado pelo artista plástico, designer e cenógrafo Leopoldo Nóbrega. Como em 2019, a escultura apostará mais uma vez no conceito de sustentabilidade com o uso de materiais reutilizados na confecção. No Galo deste ano, uma iluminação especial permitirá que a alegoria fique acesa também à noite.

O artista ressaltou que buscou inspiração na moda, como no ano passado, para formatar o projeto atual. "Eu queria rever as previsões da 'moda futurista' dos anos 1960 e repensar como aquela estética geométrica circular padronizada dialogaria com a realidade de hoje. Foi aí que surgiu uma fantasia escultórica, com estrutura modulada de discos de vinil descartados, composta por materiais alternativos e sobras do Galo Artesão (2019)", explicou.

"O Galo da Madrugada é, literalmente, uma das maiores instituições do carnaval recifense. A Prefeitura participa diretamente dessa articulação, preparando a cidade, em cada detalhe, para receber a majestade da ponte e o desfile do bloco pelas ruas do centro", afirmou o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

Projeto do Galo 2020 foi apresentado nesta terça-feira pela Prefeitura do Recife. (Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP)
Projeto do Galo 2020 foi apresentado nesta terça-feira pela Prefeitura do Recife. (Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP)
A secretária de Turismo, Esportes e Lazer da Prefeitura do Recife, Ana Paula Vilaça, disse que a confecção da alegoria é "vanguardista" ao apostar em conceitos que unem o turismo criativo à magia e ao encantamento do circo, associados à infância. "É um galo conceitual e inovador, que também fomenta a economia criativa da cidade", pontuou.

De acordo com a Prefeitura do Recife, um dos destaques do processo criativo da alegoria do Galo é a participação ativa e cocriativa de 400 crianças e adolescentes, de 3 a 12 anos. Mil discos de vinil descartados pela indústria fonográfica de Pernambuco serão reaproveitados e passarão a compor a roupa do Galo. Metade deles será pintada pelos pequenos artistas. Os vinis serão usados como "mega lantejoulas" compondo o figurino. Para preparar os artesãos, serão realizadas mais de 20 oficinas em instituições que trabalham com crianças e jovens, como o Compaz Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha, e a sede do Galo da Madrugada . A primeira oficina acontece nesta sexta feira (31), às 10h.

Roupa

Para a composição da alegoria do Galo da Madrugada 2020, Leopoldo Nóbrega afirma que buscou primeiro a referência do circo a partir dos elementos estéticos dos personagens que fazem parte do universo mágico. A gola que faz parte da indumentária do calunga é uma referência dos séculos 16 e 17.

As cores escolhidas remetem, segundo ele, à explosão de energia da infância. O rabo do Galo ganhará uma estrutura helicoidal que girará em direções opostas, causando efeito de movimento com a força eólica. Já a crista apresentará um degradê, representando as cores do arco-íris.

Estrutura

Cerca de 20 pessoas estão envolvidas na estruturação do Galo, que também se envolvem na montagem final do gigante da Ponte Duarte Coelho. Toda a estrutura da alegoria é feita sob medida para ser encaixada em um guindaste de 70 toneladas que garante a estabilidade do Galo na ponte.

A estimativa é de cerca de 20 horas de trabalho na Ponte Duarte Coelho, que deve ser iniciado na noite do dia 18 de fevereiro. As partes mais delicadas de serem montadas, segundo o engenheiro responsável pela estrutura metálica que dá sustentação à alegoria, Carlos Accioly, são o esqueleto e a cabeça, isto é, as peças de maiores pesos e proporções.

Equipe
O idealizador do Galo 2020, Leopoldo Nóbrega. (Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP)
O idealizador do Galo 2020, Leopoldo Nóbrega. (Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP)
Para a montagem da alegoria do Galo da Madrugada, Leopoldo Nóbrega conta com uma equipe de 30 profissionais, que se revezam nas diversas etapas da produção da estrutura. A direção executiva é feita por Germana Xavier, irmã e sócia do artista plástico, que por meio do Espaço Multicultural Arte Plenna. A equipe técnica é composta por artesãos e carnavalescos da Bomba do Hemetério, Arruda e outros bairros da Zona Norte do Recife.

Oficinas

A partir desta sexta, terá início uma série de 20 oficinas com as crianças. A curadoria das oficinas regionais é da educadora e contadora de histórias Kemla Baptista. Já a curadoria das oficinas nacionais e internacionais é da produtora Ana Paula Jones. O trabalho começa com contação de histórias e dinâmicas de integração. Todos os participantes receberão certificado de cocriador do Galo 2020.

História
Esculturas do Galo da Madrugada de 2015 a 2018. (Fotos: Arquivo DP)
Esculturas do Galo da Madrugada de 2015 a 2018. (Fotos: Arquivo DP)
O bloco carnavalesco Galo da Madrugada completa 42 anos em 2020. Entretanto, apenas em 1995, mesmo ano em que entrou no Guinness Book como maior bloco do mundo, a versão gigante do animal foi instalada pela primeira vez pela Prefeitura do Recife na Ponte Duarte Coelho – que liga a Avenida Guararapes à Avenida Conde da Boa Vista -, no Centro da capital. Em 23 de fevereiro daquele ano, o Diario de Pernambuco registrou que a escultura seria erguida de forma meio improvisada. A chuva teria estragado a cabeça da ave de 23 metros de altura e três toneladas.

Desde então, o visual do Galo passou por transformações a cada ano, assinadas por diversos artistas. Em 2018, o designer Walther Holmes e o cenógrafo e iluminador Edson Lira foram os responsáveis pelo conceito visual do Galo. A ave tinha 25 metros de altura e pesava 3,5 toneladas. Em 2017, a escultura teve 30 metros de altura e pesava 15 toneladas. O desenho foi concebido pelo arquiteto Carlos Augusto Lira. A estrutura de 2016 tinha 27 metros de altura e três toneladas e foi concebida pelo artista plástico Sávio Araújo, que estava à frente da confecção da alegoria desde 2010. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Sobre Vidas: a luta das trabalhadoras domésticas
DP Auto: Teste drive com HB20
On trend: Moda, imagem e identidade
Resenha DP Esportes: novo técnico do Sport e a rodada do Trio de Ferro
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco