Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

AGRESTE

Boi causa tumulto e impede saída de clientes em banco de Gravatá

Publicado em: 26/11/2019 20:23

Foto: Reprodução
Foram muitas as explicações para o que se tornou ontem o evento do dia em Gravatá, no Agreste pernambucano. Depois de correr por centenas de metros no centro da cidade, um boi decidiu parar em frente a um banco. A agência do Bradesco estava com ao menos uma dezena de clientes e, por cerca de 40 minutos, ninguém entrou ou saiu do estabelecimento.

Enquanto o boi permanecia em frente ao banco, versões engraçadas foram surgindo na cidade para a atitude do animal. Por estar perto do final de ano, especulou-se nas redes sociais que ele havia ido ao banco receber a primeira parcela do 13º salário, como ainda não era a data limite, 30 de novembro, o boi foi barrado na porta principal.

Outra versão que circulou nas redes sociais era a de que o boi até que tentou entrar na agência bancária, mas foi barrado pelo detector de metal. O metal estaria nas ferraduras. Certo mesmo é que o boi fez a festa e, segundo alguns, já batizou a agência bancária da Avenida Agamenon Magalhães. Agora ela é o “banco do boi”.

O boi chegou ao local em torno das 10h30, minutos após a abertura da agência. Subiu a calçada, com três degraus, e permaneceu diante da porta principal na maior parte do tempo. A princípio, os clientes se assustaram. Temeram que o animal quebrasse a porta de vidro. À medida que o tempo avançava e o boi continuava lá, começaram a fotografar e gravar vídeos do bicho.

E o que era temor na cidade se tornou motivo de buscas de explicações. A primeira que se procurava era o por quê do animal ter aparecido na Avenida Agamenon Magalhães, um dos endereços movimentados da área central de Gravatá. O boi, segundo testemunhas, fugiu da Rua do Prado, onde se encontram terrenos baldios em que frequentemente se vê animais soltos.

O animal andou cerca de 500 metros da área dos terrenos baldios até a agência bancária. Moradores da área dizem que o boi correu ora pelo meio da Rua do Prado, de paralelepípedos, ora pelas calçadas. No fim da rua, ele dobrou à esquerda, no sentido do banco. “Não sei como ele não machucou ninguém, pois correu pela calçada”, disse uma moradoras, que presenciou o momento em que o animal chegou à agência, em um dos vídeos que viralizaram nas redes sociais.

Ao chegar ao banco, o boi se tornou o centro das atenções da Avenida Agamenon Magalhães. Quem estava dentro da agência acompanhava atentamente os movimentos do bicho. “Ele vai quebrar o vidro”, gritou uma das clientes em determinado momento de um dos vídeos postados na internet.; Quem estava fora do banco também não ousava entrar.

A solução veio por volta das 11h, quando o animal foi laçado e um caminhão resgatou o animal. Mas o bicho não se entregou facilmente. Resistiu aos solavancos das cordas. Desceu os degraus da agência. Foi até a calçada e ao pavimento da rua e retornou bravo para a calçada. Para não ser atingido, um dos homens que ajudava no resgate bateu, com uma vara no animal. O trânsito literalmente parou na avenida.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
A pandemia em Pernambuco -  destaques de 31 de Março
Boas iniciativas para praticar a solidariedade na quarentena
O cotidiano em Areias, bairro do Recife com a primeira morte por coronavírus no Nordeste
Coronavírus em Pernambuco - resumo de 30/03/2020
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco