Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

Celebração

Festa de Nossa Senhora da Conceição terá missa inter-religiosa e shows de maracatu, forró e blocos líricos

Publicado em: 18/11/2019 10:46 | Atualizado em: 18/11/2019 16:58

 (Foto: Mariana Fabrício/DP.)
Foto: Mariana Fabrício/DP.

Unindo as crenças católica e de matrizes africanas, a 115º festa do Morro da Conceição terá uma celebração inter-religiosa como novidade neste ano. Com o tema Maria: mãe de um povo ferido, a festa começa este ano um dia antes do que já é tradição. A Celebração Eucarística será no dia dia 28 de novembro, presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, dom Limacêdo Antônio da Silva, às 19h, no palco montado em frente à torre da Praça da Conceição. A mudança pretende acolher os fiéis que chegam da procissão de abertura. Apesar da mudança, o novenário permanece no dia 29 de novembro, às 19h.

A festa da Imaculada Conceição terá 72 celebrações em 12 dias de programação que se encerra no dia 9 de dezembro. A procissão da bandeira acontece no dia 28 de novembro, às 17h, saindo do Parque da Macaxeira. A caminhada segue pela Avenida Norte, passando pelo Largo dom Luiz, rua Itacoatira, chegando na Praça da Conceição. As missas serão celebradas nos horários das 7h, 9h, 11h, 14h e 16h.

Os fiéis poderão chegar mais perto da imagem de Nossa Senhora a partir do dia 6 de dezembro, quando as grade será aberta. Também no dia seis de dezembro, como já é tradição, acontece a missa do Exército da qual participal mais de 1 mil militares. Já no dia 9 de dezembro, às 6h com um café da manhã, haverá a missa em ação de graças por todos que fazem parte da organização do evento e trabalham durante os dias de festa. No dia 8 de dezembro, quando se comemora o dia da Santa, acontecem missas a cada hora a partir da meia noite que serão intercaladas por celebrações rezadas dentro do Santuário e no palco externo.

Antes mesmo da abertura, no dia 23 de novembro, às 17h, acontece a celebração inter-religiosa aos pés da imagem, na Praça da Conceição. “Aceitamos o convite para participar com muita alegria porque estamos no mês da Consciência Negra, então essa união fortalece nossa fé. Antigamente o padre Reginaldo Veloso fazia a missa afro e agora estamos retomando e vamos trazer religiões afro-descendentes, kardecistas em um momento de comunhão e diálogo", comentou Ana Paula Guedes, que é membro do Terreiro Sítio de Pai Adão.

O reitor do Santuário, Mailson Reges, reitera a importância da mensagem que o culto ecumênico transmite em uma festa tradicional do Recife. "Queremos dar um grito do morro contra o ódio e a intolerância. Estamos dando as mãos em uma mensagem de paz. O caminho é o diálogo inter-religioso, que é um pedido do papa Francisco. Estamos pedindo um basta porque muitos terreiros estão sendo agredidos, muitas igrejas são invadidas. As nossas diferenças não podem ser motivo de guerra", defende.

Neste ano, o tema Maria: mãe de um povo ferido pretende olhar para as dores dos fiéis. "Vamos orar pelo sofrimento do povo que passa por muitos problemas, muitas crises e vamos trazer esse tema para o altar de Deus. Como mãe, Nossa Senhora acalenta e cuida das feridas do povo. Mais do que uma festa, a Festa do Morro é uma missão que acolhe o povo que vem prestar homenagens", afirma o reitor do Santuário.

O encerramento da festa acontece com o cortejo saindo do estacionamento da Prefeitura do Recife, no bairro do Recife, às 15h no dia 8 de dezembro. O percurso de sete quilômetros passa pela Ponte do Limoeiro, Avenida Norte, Estrada do Morro até chegar na Praça da Conceição. A missa será celebrada pelo arcebispo metropolitano de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido a partir das 18h.

Estrutura

A festa contará com três confessionários com atendimentos diários dentro do Santuário. Além disso, outra novidade deste ano é que a imagem de Nossa Senhora da Conceição sobe ao morro durante a procissão carregada nos braços do povo. Após enfrentar problemas com o andor que era montado em um carro, a estrutura que leva a Santa será carregada pelos "guardiões do amor", um grupo de 300 pessoas que fazem parte do terço dos homens.

Segurança

Um efetivo de 100 policiais do 11° Batalhão da Polícia Militar será destacado para fazer a segurança dos fiéis. Por meio do policiamento de cavalaria, radiopatrulha e batalhão de choque, os PMs começam a operação desde o dia 9 de dezembro. Também serão montados dois postos de comando na Avenida Norte e na Praça, além de uma plataforma de policiamento e monitoramento por drone. Além dos PMs, 110 policiais civis também acompanham a movimentação para registro de boletim de ocorrência e 88 bombeiros.

Shows

Aém da programação religiosa, a festa ainda conta com apresentações de maracatu, forró e blocos líricos.

Programação:


29/11 (sexta) Jorge de Altinho - 21h - Palco

30/11 (sábado) Dudu do Acordeon - 21h - Palco

1/12 (domingo) Recifogosas - 15h - Palco

1/12 (domingo) Maracatu Estrela Brilhante - 21h - Em frente ao Santuário

2/12 (segunda) Blocos Líricos - 21h - Palco

3/12 (terça) Banda Mandracatu - 20h30 - Palco

3/12 (terça) Banda Mingau de Cachorro - 21h30

4/12 (quarta) Eduardo Moreno - 21h - Palco

5/12 (quinta) Petrúcio Amorim - 21h - Palco

6/12 (sexta) Coral do Movimento Pró-Criança 20h30 - Dentro do Santuário

6/12 (sexta) Irah Caldeira - 21h - Palco

7/12 (sábado) Momento Mariano - 21h - Palco

08/12 (domingo) Padre Damião Silva e Banda - 11h - Palco

08/12 (domingo) Padre João Carlos - 16h - Palco

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Cavani Rosas e o percurso entre a ciência e o sobrenatural
In Set com Alessandra Pires
Tecnologia e inovação aplicadas à educação
Moradores cobram inauguração da Upinha Rio da Prata
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco