Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

denúncia

Estudante de biomedicina e motorista são presos quando tentavam comprar clorofórmio

Publicado em: 17/10/2019 08:31

Foto: Polícia Federal/divulgação
Um estudante de biomedicina e um motorista de aplicativo foram presos pela Polícia Federal (PF) quando tentavam adquirir 200 garrafas de clorofórmio, considerado produto químico controlado. O clorofórmio ou triclorometano costuma ser usado como principal ingrediente do loló e do lança perfume. Além disso, pode ser usado no refino de cocaína.

Segundo a PF, o estudante veio da Paraíba e pretendia levar o material para aquele estado. Ele forjou documentos para fazer o pedido do produto em nome de uma empresa. O golpe somente foi descoberto porque a empresa recebeu a ligação de uma transportadora avisando que o clorofórmio havia chegado. Como não houve o pedido, a equipe da empresa suspeitou e avisou à PF.

Os dois foram presos na BR-101, quando deixavam a transportadora. O estudante, inclusive, usava um jaleco branco forjado com o nome da empresa. Os dois homens vão responder por tráfico de drogas por trazer consigo sem autorização ou em desacordo com determinação legal produto químico destinado à preparação de drogas. Se condenados, podem pegar penas que variam de 5 a 15 anos de reclusão. 

O estudante cursa biomedicina em uma faculdade particular da Paraíba. O motorista já foi preso por assalto no Recife, em 2009, e cumpriu pena pelo crime.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Qual a importância da robótica para a educação?
Majé Molê: um quilombo urbano na comunidade de Peixinhos
Creche na Ilha de Deus, uma promessa de doze anos
Entenda os riscos da escoliose para saúde
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco