Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Local

ENSINO

A arte e a tecnologia como aliadas na inovação da educação brasileira

Publicado em: 25/10/2019 07:00 | Atualizado em: 25/10/2019 16:17

Por Bruno Maurício Iatarola
Muitos professores brasileiros não souberam acompanhar as grandes evoluções tecnológicas que aconteceram nas últimas décadas e aplicá-las à realidade da sala de aula, optando, ainda hoje, por manter a mesma metodologia de ensino tradicional que usavam há tantos anos de docência, sem levar em consideração que estão trabalhando com jovens de uma nova geração, os chamados nativos digitais.

Este novo grupo de estudantes dificilmente mantém o interesse em aulas expositivas por muito tempo e está constantemente fazendo o uso de ferramentas como tablets, smartphones e internet. Somando essas características à tendência de que 65% desses jovens vão trabalhar em profissões que ainda não existem (The Future of Jobs, 2016), fica evidente que a maioria dos professores precisa atualizar o seu repertório pedagógico.

Tendo em vista esta grande necessidade de mudança no cenário da educação e as inovações que estão por vir, a comunidade Escolas Exponencias criou o desafio “Criadores do Futuro”, que teve a finalidade de promover o pensamento e o debate sobre as perspectivas de futuro das escolas e das profissões por meio de criações artísticas audiovisuais de alunos de todo o Brasil.

Vi nesta proposta a oportunidade de integrar arte, tecnologia e trabalho em equipe e me coloquei a disposição de atuar como professor orientador de um grupo de estudantes do terceiro ano do ensino médio da ETEC Polivalente de Americana, composto por Felipe de Alcântara Tomé, João Victor Rodrigues, Vinícius de Lima “Limão” Moreira e Vinícius Ruiz, todos integrantes da banda “Rainmen”.

O processo criativo, auxiliado pelos vídeos de mentoria disponibilizados pelos realizadores do desafio, resultou no videoclipe da música “Reflexos Incertos”, de autoria própria. A letra da canção foi escrita colocando em primeiro plano vários questionamentos sobre o futuro e como o desenvolvimento tecnológico vai substituir habilidades e competências dos trabalhadores. A insegurança inicial é superada através de propostas de aprimoramento das qualidades humanas, como a criatividade e a empatia.

Esta primeira edição do desafio “Criadores do Futuro” resultou em mais de 9 horas de conteúdo criado por alunos e atingiu mais de 100 mil visualizações em várias redes sociais. O videoclipe “Reflexos Incertos” conquistou o 2° lugar e motivou todos os participantes a continuarem produzindo músicas com temáticas direcionadas a propor reflexões e aprendizado ao público.

Os resultados obtidos revelam o potencial e o alcance da arte como ferramenta pedagógica que cativa e encoraja estudantes a protagonizarem as mudanças educacionais em nosso país e sugerem aos docentes que utilizem mais deste recurso, somado a novas tecnologias, para que haja um progresso efetivo no interesse e no aprendizado dos jovens.

*Bruno Iatarola foi o professor orientador do grupo que produziu o videoclipe Reflexos Incertos. É ex-professor de arte da ETEC Polivalente de Americana e ministra a disciplina de música no Núcleo de Educação Integrada da Fundação Romi. Formado em música pela UNIMEP, cursa pós-graduação em neurociência aplicada à educação no IBFE.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
A cabeça e coração de Igor de Carvalho
Qual a importância da robótica para a educação?
Majé Molê: um quilombo urbano na comunidade de Peixinhos
Creche na Ilha de Deus, uma promessa de doze anos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco