Educação Unicap inaugura escola de engenharia com estilo de ensino diferente

Por: Diogo Cavalcante

Publicado em: 24/09/2019 06:30 Atualizado em: 24/09/2019 00:24

Escola fica no casarão onde Unicap começou. Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP
Escola fica no casarão onde Unicap começou. Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP
Foi inaugurada na tarde dessa segunda-feira (23) a Unicap-Icam International School. Fruto de uma parceria da Universidade Católica de Pernambuco e o Institut Catholique d’Arts et Métiers (Instituto Católico de Artes e Ofícios, da França), o espaço irá abrigar três cursos, sendo uma graduação de engenharia da complexidade e duas pós-graduações em tecnologias do design e gestão de megaempreendimentos.

No caso da graduação, inédita no país, será ensinada engenharia de forma generalista e o aluno aprenderá de forma prática a aplicação dos conceitos através da resolução de problemas reais de empresas parceiras. O curso já está disponível na inscrição do vestibular 2020.1 da Unicap. As atividades efetivas da escola internacional começarão em fevereiro de 2020, com a formação da primeira turma.

A cerimônia de abertura foi realizada no casarão onde começou a Unicap na década de 1940. É lá que ficará o Pavilhão Maker, espaço dos novos curso e pós-graduações. Participaram da solenidade a governadora em exercício de Pernambuco, Luciana Santos, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, o reitor da Unicap, padre Pedro Rubens, e o presidente do Icam, François Bouvard.

“Quando uma empresa vem para o Brasil, encontra dificuldades em achar um engenheiro com formação completa. O profissional brasileiro é especializado apenas em um assunto, já o francês é geral. Aqui, há uma mistura desses dois estilos. Nós criamos uma metodologia realmente inovadora para ensinar engenharia no mundo”, explica François Bouvard.

Presidente do Icam, François Bouvard, conversa com o reitor da Unicap, padre Pedro Rubens. Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP
Presidente do Icam, François Bouvard, conversa com o reitor da Unicap, padre Pedro Rubens. Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP
A duração total do curso é de seis anos - cinco da graduação com um da pós. Um desses anos será cursado obrigatoriamente fora do país. “O estudante terá de escolher se vai para a África, França ou Índia”, detalha. A matriz curricular do curso nesses três países é a mesma que será executada no Brasil. Assim, não haverá problemas em equiparar a grade curricular no período em terra estrangeira. “No final, a pessoa terá três diplomas: um brasileiro, um francês e um título de master internacional”, pontua François.

O estilo tradicional de ensino, com sala de aula e uma disciplina por vez não tem espaço na nova escola. “As disciplinas serão ensinadas de forma integrada, dentro desse mesmo espaço. Enquanto tem um grupo discutindo um assunto, em outra parte do casarão há outra turma conversando sobre outro tema”, comenta o reitor da Unicap, o padre Pedro Rubens. “Nessa metodologia ativa, o estudante aprende com os colegas, com as disciplinas, com os problemas reais das empresas”, acrescenta.

A parceria com o instituto francês veio de uma busca da Unicap por um diferencial no curso de engenharia. “Pernambuco tem 30 cursos hoje, e todos propõem a mesma coisa. Então quisemos mudar o método, a proposta. E o Icam tem essa experiência com ideias novas”, conclui o reitor.

Inscrições para curso de engenharia da complexidade já estão abertas. Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP
Inscrições para curso de engenharia da complexidade já estão abertas. Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP
O investimento estimado é de um milhão de euros, dividido entre o Icam e a Unicap ao longo de três anos. “Nós precisamos celebrar a ciência, a produção do conhecimento, da inovação, da criatividade. Esse espaço novo da Unicap reafirma a importância disso”, defendeu a governadora em exercício Luciana Santos.

“O Pavilhão Maker mostra a sintonia da Unicap com a política educacional da prefeitura. Nós já inauguramos seis laboratórios com espaços maker e queremos que todas as nossas escolas tenham esse tipo de espaço”, comentou o prefeito do Recife, Geraldo Julio.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.