Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Obra

Sistema de esgotamento sanitário de Olinda será implantado e complementado

Publicado em: 18/09/2019 22:51

Foto: Divulgação (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação (Foto: Divulgação)
A cidade de Olinda, na região metropolitana do Recife (RMR), recebe mais investimentos para a ampliação dos serviços de coleta e tratamento de esgotos. Desta vez, o governador Paulo Câmara investe R$ 30 milhões, recursos do Estado, da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e da Caixa Econômica Federal/OGU, para implantar e ampliar o sistema de esgotamento sanitário nos bairros de Jardim Atlântico, Fragoso, Bairro Novo, Monte, Amaro Branco, Tabajara e no Alto da Mina, localizado nos Bultrins. O empreendimento, que faz parte do Programa Cidade Saneada - Parceria Público Privada do Saneamento em Pernambuco -, irá beneficiar 66 mil pessoas nessas áreas da cidade com mais qualidade de vida. De acordo com o planejamento, haverá o assentamento de 170 quilômetros de rede coletora de esgoto. O prazo da conclusão para a obra é janeiro de 2021.
 
A Compesa deu início aos serviços de escavações para introduzir ramais prediais pela Rua Safira, no bairro de Jardim Atlântico, e Rua Jutaí, em Tabajara. “Estamos avançado com as ações para ampliar esgotamento sanitário em Olinda, que apresenta um índice de 47% de cobertura. Boa parte do sistema existente hoje na cidade foi construída antes da década de 1980 e, por meio do Programa Cidade Saneada, já vem recebendo serviços de manutenção e obras de requalificação das unidades, o que permitiu melhorar consideravelmente a eficiência da operação das estações elevatórias e também das estações de tratamento de esgoto”, conta diretor Técnico e de Engenharia da Compesa, Rômulo Aurélio Souza.

Rômulo complementa: após a conclusão dessa obra, a expectativa é que o índice de cobertura de esgotamento sanitário em Olinda aumenta em 65%. A implantação do novo sistema ainda prevê a construção de duas estações elevatórias (bombeamento) e mais de três quilômetros de tubulações que irão transportar o esgoto das unidades de bombeamento até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Todo esgoto coletado, no futuro, nessas áreas beneficiadas pela obra, será destinado para a ETE Janga, a terceira maior estação de tratamento de esgoto da RMR, que foi totalmente recuperada através do Programa Cidade Saneada, e voltou a operar com o máximo de eficiência, no ano de 2017. Foram investidos R$ 12 milhões para requalificar e modernizar a ETE Janga.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Apesar de empate em pesquisas, João Campos confia em vitória
Marília Arraes tem agenda intensa no dia que decide a eleição no Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco