URBANISMO Projeto do parque público da Tamarineira não sai do papel há quase 10 anos

Por: Rosália Vasconcelos - Diario de Pernambuco

Publicado em: 12/09/2019 09:42 Atualizado em: 14/09/2019 00:46

Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP (Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP)
Foto: Tarciso Augusto/Esp.DP

Quase dez anos após a Prefeitura do Recife anunciar a criação do Parque Público da Tamarineira no terreno onde até hoje funciona o Hospital Psiquiátrico Ulysses Pernambucano, na Zona Norte da cidade, o projeto executivo, pronto desde 2013, está emperrado na prefeitura. Acatado por diversas instâncias legais dentro da administração municipal, o projeto do Parque da Tamarineira chegou a ser aprovado pela Comissão de Controle Urbanístico (CCU) no ano passado, mas parou ao chegar ao Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU), última etapa antes do projeto seguir para licitação. O escritório de arquitetura que venceu o concurso municipal e elaborou o projeto diz que falta receber uma parte do valor estipulado no contrato. 

O advogado e vereador Jayme Asfora, que acompanha o imbróglio envolvendo o Sítio da Tamarineira desde 2010, quando foi anunciada a construção de um shopping no terreno de 9,6 hectares, ainda na gestão de João da Costa, diz que falta é vontade política para tirar o projeto do papel. Em 2010, após mobilização da sociedade para que não fosse construído um shopping no lugar do Hospital Ulysses Pernambucano, a Prefeitura do Recife declarou o terreno como sendo de utilidade pública através do decreto 25.280/ 2010. No mesmo ano, foi realizado um concurso nacional para selecionar o melhor projeto arquitetônico para a área. A expectativa era entregar o parque até o fim de 2012, quando João da Costa encerraria sua gestão. 

“O que não entendemos é que até 2016, no fim da primeira gestão de Geraldo Julio, quando houve a entrega do projeto definitivo para o Parque da Tamarineira, após mais de 100 exigências de ajustes, não houve a revogação do decreto que transformou o terreno como de utilidade pública. Pelo contrário, em 16 de dezembro de 2013, foi publicada a licença prévia 054/2013, liberando a administração municipal a dar início às intervenções para implantação do Parque da Tamarineira”, conta Asfora. 

E os projetos arquitetônicos e executivos continuaram tramitando dentro da Prefeitura do Recife, sendo aprovado oficialmente pelo CCU, que deu o aval para que os documentos fossem para as instâncias seguintes. “O documento seguiu para a pauta do CDU, mas ainda não foi prioridade. E por quê? Geraldo Julio é prefeito há sete anos e o projeto do Parque da Tamarineira não saiu do papel”, questiona o vereador. A reportagem entrou em contato com a Prefeitura do Recife desde o dia 23 de agosto, mas não obteve resposta. 

Para o parlamentar, somente a pressão popular poderá fazer a gestão municipal colocar o parque como prioridade. Ele lembra que a Zona Norte, de maneira geral, é carente de áreas verdes e o terreno onde está localizado o Hospital Psiquiátrico Ulysses Pernambucano, no Sítio da Tamarineira, é um pulmão verde pulsando dentro da cidade. 

Com 416 árvores, em sua maioria frutíferas, o sítio foi classificado pelo município em 2004 como Imóvel de Proteção de Área Verde (IPAV 57). “Falta sensibilidade e visão estratégica da gestão. Recife é uma cidade árida que precisa investir em áreas verdes. Com um orçamento de R$ 6 bilhões por ano, não entendo a razão de não tirar esse projeto do papel. A entrega de um parque desse porte marca politicamente uma gestão”, ressalta.

O Sítio da Tamarineira é uma área que tem como limites as avenidas Rosa e Silva, Cônego Barata e Norte. Além do Hospital Psiquiátrico Ulysses Pernambucano, o sítio é constituído também pelo Hospital Infantil Helena Moura e pelo Centro de Prevenção, Tratamento e Reabilitação do Alcoolismo, além de uma expressiva área verde conhecida como “Matinha”.
Em funcionamento desde 1883, o Hospital Ulysses Pernambucano (HUP) é um patrimônio vivo e histórico da psiquiatria de Pernambuco. Segundo a Secretaria estadual de Saúde, a unidade possui 115 leitos ativos para tratar pacientes em crise aguda, com internações breves, e no primeiro semestre de 2019, teve 8,1 mil atendimentos de urgência.

Uma proposta de interligar os espaços do entorno

Próximo ao Parque da Jaqueira e ao Rio Capibaribe, o projeto do Parque Público da Tamarineira, se sair do papel, terá a função de dar vida nova não apenas ao bairro, mas também às regiões adjacentes. A começar pelas calçadas, com previsão de ter 10 metros de largura, cujo movimento de pedestres no entorno do parque trará mais segurança para a área, sobretudo no trecho da Avenida Cônego Barata. Na fachada que dá para a Avenida Rosa e Silva, está prevista uma área, batizada de “Labirinto”, com jardins, lago e espaço para contemplação e circulação de pessoas.

O prédio do Hospital Ulysses Pernambucano deve ser revitalizado para se tornar um complexo cultural, abrigando o Museu da Tamarineira, o Pavilhão da Sustentabilidade, um pátio de eventos, centro de convivência, capela, restaurante, café e lojas. O projeto ainda contempla outros espaços, como a Casa do Bem-Estar, livraria-café, um espelho d’água, três espaços diferentes de playground, matinha, uma praça voltada para a Avenida Norte e a revitalização do complexo hospitalar, que inclui uma emergência psiquiátrica e um centro de prevenção e tratamento do alcoolismo. O terreno do Sítio da Tamarineira possui 70% de solo natural.

“A principal proposta do projeto é a valorização do espaço público coletivo, com caminhos que pudessem cortar percursos entre a Avenida Norte e a Rosa e Silva através de corredores ecológicos criados para valorizar a mobilidade a pé e de bicicleta. Resgatar o leito do Riacho Jacarezinho, que tem uma história de muita vida. Ainda é possível ver o que sobrou desse riacho na Avenida Norte. O espelho d’água será uma espécie de memória desse leito que fazia parte da bacia do Rio Beberibe e cortava a Rosa e Silva”, detalha a arquiteta e uma das que assinam os projetos arquitetônico e executivo do Parque da Tamarineira, Luciana Raposo.

É válido ressaltar que este é o único parque público do Recife em cujo centro se ergue uma edificação secular de grande porte, tombada e em bom estado de conservação. O projeto, portanto, propõe novos usos e equipamentos, os quais buscam agregar novos valores e símbolos à cidade e às experiências dos cidadãos.

“O prêmio do concurso em 2010 foi de R$ 40 mil, que foram pagos. Quando fomos contratados pela Prefeitura do Recife para elaborar os projetos arquitetônico, executivo e complementares, como de ar-condicionado, hidrossanitário e elétrico, o contrato original era de R$ 2 milhões. Desses, a Prefeitura ainda deve R$ 600 mil. No entanto, eles argumentam que só vão pagar o restante quando os documentos forem aprovados nas outras instâncias (Conselho de Desenvolvimento Urbano), mas ao mesmo tempo essa aprovação depende deles. O que eu considero muito desrespeitoso não apenas para nós, que trabalhamos em cima disso e tivemos prejuízo financeiro, mas sobretudo com a cidade e os recifenses”, denuncia Raposo.

Espécies encontradas no Sítio da Tamarineira
 
Mangueira
Cajazeira
Jambeiro-do-pará
Cajueiro
Jaqueira
Acerola
Azeitoneira
Tamarindeiro
Fruta-pão
Pinheira
Gameleira
Trapiá
Sombreiro
Mata-fome
Embaúba
Castanhola
Ipê
Espatódea
Bougainvillea
Tamboril
Ficus
Cássia-cacho-de-ouro
Cássia-rosa
Brasileirinho
Papoula
Alpínia
Helicônia
Paudarquinho
Espirradeira
Palmeiras (dendezeiro, coqueiro, palmeira-de-salão, carnaubeira e palmeira-imperial)
 
Fonte: Secretaria municipal de Meio Ambiente. 
 
Linha do tempo
 
1883 - inauguração do Hospital Psiquiátrico na época sob administração da Santa Casa de Misericórdia
1924 - administração da unidade de saúde passa para a gestão estadual
1930 - passou por um processo de restauração, nas mãos do médico Ulysses Pernambucano
1983 - é batizado como Hospital Ulysses Pernambucano
1992 - o prédio do hospital é tombado como Patrimônio Histórico pela Fundarpe
2004 - terreno onde está inserido o complexo hospitalar é classificado como Imóvel de Proteção de Área Verde (IPAV 57)
2010 - tentativa de construção de um shopping no Sítio da Tamarineira
2010 - decreto 25.280/10 desapropria o terreno e o declara como sendo de utilidade pública
2010 - Prefeitura do Recife realiza concurso arquitetônico para selecionar melhor projeto para a construção do parque
20... - inauguração do Parque Público da Tamarineira
 



 
Compare

Parque da Jaqueira - 7ha
Sítio da Trindade - 6,5ha
Parque Santana - 5,5ha 
Sítio da Tamarineira - 9,6ha
 
 
 
 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.