Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Programa

LGBT no Ar estreia nesta quinta com debate sobre diversidade na indústria musical

Publicado em: 18/09/2019 17:47

Foto: Diario de Pernambuco.
Nesta quinta-feira (19), estreia o primeiro programa de rádio transmídia do país sobre a temática da diversidade, o LGBT no Ar, realizado pela Diretoria LGBT da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e feito exclusivamente por pessoas da sigla. A veiculação será às 20h na Rádio Universitária FM (99.9) e na Rádio Universitária Paulo Freire (820 AM) e o primeiro episódio abordará o tema “Indústria Musical LGBTI+”, com Johnny Hooker, Ciel Santos e Siba Carvalho.

Voltado para o público LGBT, mas não somente para ele, o programa tem uma hora de duração e é resultado de um ano de trabalho. De acordo com a equipe – formada por Felipe Souza, Mariá, Ricardo Lima, Mallu Oliveira, Luana Freitas, João Pedro e Pedro Ganja –, a abordagem será descontraída e a linguagem, democrática, para que todos possam aproveitar o conteúdo. “Tivemos acesso a outras realidades e aprendemos muito”, disse o diretor e editor, Felipe Souza.

“Produzir uma narrativa transmídia é, de maneira simplificada, a reprodução de uma mensagem em diversas plataformas midiáticas adaptando o conteúdo a cada veículo ao qual a ela será veiculada. Ou seja, a transmidiação nos permite ampliar o alcance do debate de maneira a atingir um maior público, uma vez que ela adapta o discurso à mídia a qual o público mais se identifica”, explicam os estudantes no perfil do Instagram, um dos canais que será usado para a comunicação com os ouvintes.

O lançamento aconteceu na sexta-feira (13), na Biblioteca Central. O reitor Anísio Brasileiro afirmou que a diversidade faz parte do espírito universitário. “Não admitimos nenhum tipo de preconceito na universidade pública, que expressa a riqueza da sociedade brasileira. A temática LGBT está inscrita na pauta da UFPE”, destacou. A gestora da Diretoria LGBT, professora Luciana Vieira, que está se desligando do cargo, ressaltou a importância de uma política de sobrevagas para pessoas trans e travestis e da ampliação do espaço físico.

“Nosso papel do Laboratório de Imagem e Som (LIS) é não permitir que essas vozes sejam cortadas. As políticas de inclusão têm que ser contínuas”, destacou a professora Carol Dantas, do Departamento de Comunicação. O radialista Cássio Uchôa, da Rádio Universitária FM, ressaltou a sensibilidade da gestão a questões afirmativas e ações de acolhimento, além da preocupação em equipar o serviço de comunicação pública da universidade. “A gente precisa defender essas conquistas”, lembrou.

Pesquisa

O novo diretor, professor Felipe Rios, apresentou resultados preliminares da pesquisa realizada de agosto a dezembro de 2018 para traçar o perfil da comunidade LGBT da UFPE e subsidiar as ações da diretoria. Foram 3.746 respondentes, sendo 84% de estudantes, 11% de professores e 5% de funcionários. O estudo aponta que a estigmatização é problema de saúde pública, que afeta o rendimento no trabalho e causa evasão escolar. “A violência afeta a vida das pessoas e causa sofrimento psíquico”, afirmou ele.

O evento contou ainda com a mesa “A importância da pauta LGBTI na comunicação”, com a professora Ana Veloso, do curso de Rádio, TV e Internet da UFPE e da Rádio Universitária Paulo Freire; o jornalista e vereador Ivan Moraes; a professora Fernanda Capibaribe, do curso de Cinema e Audiovisual/UFPE; e a jornalista e ativista em direitos humanos Sylvia Siqueira Campos, do Mirim Brasil. O fechamento contou as atrações culturais DJ Lorena Fragoso e Flash Mob Rent.

Mais informações
Diretoria LGBT da UFPE
(81) 2126.3101
diretoria.lgbt@ufpe.br
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: brasileiros vetados nos EUA, Bolsonaro x STF e natimorto com Covid-19
29/05: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
A pandemia em Pernambuco - notícias de 28/05
Ciência e quarentena: você pode ajudar a mapear anfíbios urbanos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco