Treinamento GAC oferece capacitação sobre câncer infantojuvenil a profissionais de saúde

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/09/2019 12:01 Atualizado em:

Foto: Miva Filho/SES.
 (Foto: Miva Filho/SES.
)
Foto: Miva Filho/SES.
Principal causa de morte por doença entre crianças e jovens de 1 a 19 anos no Brasil, alcançando a marca de cerca de 3 mil óbitos por ano, o câncer infantojuvenil é uma enfermidade que vem preocupando cada vez mais os especialistas. Em 2015, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou 286 novos casos nas unidades pernambucanas especializadas. Pensando em qualificar o atendimento para garantir o diagnóstico precoce da doença, a SES lançou, nesta sexta-feira (20), na sede do órgão, no Bongi, a versão estadual do 'Fique Atento! Pode ser câncer', uma parceria com o Grupo de Ajuda à Criança Carente de Pernambuco (GAC-PE). O projeto capacitará profissionais de todo o Estado sobre a doença.  

O principal objetivo é que, até o fim deste ano, profissionais que atuam na atenção primária de todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) passem por treinamentos, sendo orientados por gestores e especialistas sobre os principais sinais e sintomas dos diversos tipos de câncer infantojuvenil. As capacitações, ministradas por meio de videoconferência para todo o Estado, serão articuladas pela Tele-Educação do Núcleo de Telessaúde da SES-PE, a Superintendência de Atenção Primária e a Gerência de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente da SES.

" É essencial expandir o conhecimento técnico para profissionais que atual no nível da atenção primária dos municípios, porta de entrada desses pacientes. Nosso objetivo é garantir a capilarização desse conhecimento, o que pode fazer grande diferença e nos ajudar a melhorar os indicadores do câncer infantojuvenil no Estado", ressaltou o secretário estadual de Saúde, André Longo, durante a solenidade de lançamento.

De acordo com levantamento do Inca, cerca de 80% das crianças e adolescentes acometidos pelo câncer podem ser curados se o diagnóstico for precoce e o tratamento for realizado em centros especializados. "Nósestamos nessa batalha para tentar reduzir o índice de óbito das nossas crianças, porque, infelizmente elas ainda chegam aos hospitais com a doença em estágio avançado. Por isso, trabalhar para garantir esse diagnóstico diferencial é muito importante", destaca a oncologista pediátrica e presidente do GAC-PE, Vera Morais, que fez a apresentação do projeto para o público presente. 

O evento contou, ainda, com outras apresentações sobre o projeto, como a da coordenadora do Comitê de Ética e Pesquisa do Huoc/Procape, Magaly Bushatsky, que ministrou palestra sobre o aplicativo "Fique Atento!". O lançamento do projeto para a rede estadual faz parte das atividades em prol do Setembro Dourado, movimento nacional que busca conscientizar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento adequado do câncer em crianças e adolescentes. "Os familiares devem ficar atentos aos principais sintomas, como febre persistente, caroços, dores ósseas, vômitos e sangramentos", pontua a presidente do GAC-PE.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.